436kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Ronaldo não marcou mas teve direito ao seu "momento" na vitória da Juventus frente ao Bolonha

Este artigo tem mais de 1 ano

Quatro dias após a conquista da Supertaça, Juventus aproveitou da melhor forma derrota do AC Milan e empate do Inter para se aproximar da liderança da Serie A com um triunfo frente ao Bolonha (2-0).

Ronaldo fez o passe para Arthur inaugurar o marcador de meia distância mas não conseguiu marcar no triunfo da Juventus frente ao Bolonha
i

Ronaldo fez o passe para Arthur inaugurar o marcador de meia distância mas não conseguiu marcar no triunfo da Juventus frente ao Bolonha

NurPhoto via Getty Images

Ronaldo fez o passe para Arthur inaugurar o marcador de meia distância mas não conseguiu marcar no triunfo da Juventus frente ao Bolonha

NurPhoto via Getty Images

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Foi um dos grandes avançados na década de 90, é hoje o “Senhor Presidente” da Libéria. George Weah começou por destacar-se no Mónaco mas seria no PSG e no AC Milan que teria o seu período áureo. E foi essa ligação aos rossoneri durante cinco anos entre 1995 e 2000 que o faz balançar sobre quem gostaria que ganhasse a Serie A. “Torci um pouco pela Juve quando era miúdo, por causa de Platini. Depois, porque ganharam o título nos últimos nove anos. A minha vida levou-me ao AC Milan, o clube deu-me tudo, mas continuei a apoiar a Juve”, assumiu em entrevista à Gazzetta dello Sport. E quem fala de ambos, ou não tivesse também sido um goleador, não pode passar ao lado de uma luta muito particular pelo título de melhor marcador do Campeonato: Ronaldo e Ibrahimovic.

Melhor marcador de sempre? Para uns sim, para outros (ainda) não. Mas ninguém tira a Ronaldo mais um golo e mais um título

“O Ronaldo é também um exemplo de como combinar trabalho no duro e paixão pelo jogo, e como isso pode trazer resultados. Ele não é o melhor jogador do mundo, mas treinou muito para se tornar no melhor. Admiro Ronaldo porque ele se manteve humilde e trabalhou para merecer tudo o que tem. Lutou muito para chegar onde está agora. Ibra é forte e confiante mas há mais nele. O Milan contratou-o porque ele pode ser útil na relação com os mais jovens, como um exemplo e uma inspiração para eles. Está sempre concentrado e quando se trabalha como ele a idade é apenas um número”, destacou sobre os avançados de 35 e 39 anos, respetivamente.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Esta jornada, a última da primeira volta, nem um nem outro marcaram mas o português saiu com mais razões para sorrir do que o sueco: numa semana onde foi do pior (derrota com o Inter em San Siro na Serie A) ou melhor (vitória diante do Nápoles na final da Supertaça), a Juventus voltou aos triunfos em casa frente ao Bolonha por 2-0 e reduziu a desvantagem para o líder AC Milan para sete pontos tendo ainda um encontro em atraso. E mesmo sem marcar, Ronaldo teve direito ao seu “momento”, com a entrega do prémio de Melhor Jogador de dezembro.

Com apenas uma alteração em relação à equipa inicial que defrontou o Nápoles na quarta-feira, com o “prémio” a Bernardeschi pela exibição que conseguiu saído do banco a deixar de fora Federico Chiesa, a Juventus conseguiu inaugurar cedo o marcador por Arthur, num remate após passe de Cristiano Ronaldo que bateu ainda num defesa contrário e acabou por trair Skorupski (15′). A partir daí, e até ao intervalo, o Bolonha conseguiu apenas criar perigo num cabeceamento de Svanberg e num bom lance de Soriano (41′) mas foi a Juventus que controlou as incidências do encontro, tendo várias oportunidades para aumentar a vantagem entre McKennie (que está cada vez mais influente nesta equipa de Andrea Pirlo), Bernardeschi, Cuadrado e Ronaldo, que obrigou Skorupski a intervenção difícil antes de travar também a tentativa de recarga de Bernardeschi (28′).

[Clique nas imagens para ver os golos do Juventus-Bolonha em vídeo]

No segundo tempo, entre uma ou outra transição bem conseguida dos visitantes, McKennie “fechou” o encontro a menos de 20 minutos do final de cabeça, na sequência de um canto batido por Cuadrado, e o resto acabou por ser um duelo entre Ronaldo e Skorupski, com o guarda-redes polaco a evitar por duas ocasiões o golo que permitiria ao português deixar a sua marca no jogo e reforçar o estatuto de melhor marcador da Serie A, posição que ocupa nesta fase com 15 golos, mais três do que Zlatan Ibrahimovic, Romelu Lukaku e Ciro Immobile.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.