Jorge Braz foi eleito pelo terceiro ano consecutivo o melhor selecionador do mundo, numa votação levada a cabo pela Futsal Planet e que contava com vários portugueses nomeados. Também Ana Catarina Pereira, guarda-redes internacional do Benfica, foi eleita pela segunda vez na carreira a melhor na sua posição.

Jorge Braz revalida prémio de melhor selecionador do mundo

Num ano particularmente atípico devido à pandemia e à interrupção/cancelamento de várias competições, Braz recebeu 534 pontos, ficando à frente do brasileiro Marquinhos Xavier Andrade (511 pontos) e do espanhol Fede Vidal (442 pontos). Já a Seleção Nacional, que quase não teve competição em 2020, acabou fora do pódio no quarto lugar com 398 pontos, atrás de Brasil (748 pontos), Espanha (651 pontos) e Argentina (525 pontos).

Jorge Braz, Nuno Dias e Pedro Henriques nomeados para melhores treinadores de futsal

Ainda nos treinadores, Nuno Dias, do Sporting, acabou no terceiro lugar no prémio de melhor técnico de clube do mundo com 425 pontos, atrás do espanhol Andreu Plaza (Barcelona, 549 pontos) e do brasileiro Ricardinho (Magnus Futsal, 456 pontos). O Sporting foi eleito o quarto melhor clube do mundo com um total de 359 pontos, atrás dos espanhóis do Barcelona (778 pontos), dos brasileiros do Magnus Futsal (609 pontos) e dos também espanhóis do Inter Movistar, a antiga equipa de Ricardinho antes de rumar a França (403 pontos).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

De referir ainda que, na eleição para melhor guarda-redes, Guitta, internacional brasileiro do Sporting, acabou no segundo lugar com 561 pontos apenas atrás do brasileiro com nacionalidade cazaque Higuita (Kairat Almaty, 603 pontos) e Diego Roncgalio, também internacional brasileiro do Benfica, ficou na nona posição (152 pontos). Jesús Herrero, espanhol do Inter Movistar, ficou na terceira posição com 409 pontos. Entre as maiores promessas houve ainda um jogador leonino, Zicky, que ficou em nono numa votação ganha por Leozinho.

Já a guarda-redes do Benfica terminou com um total de 450 pontos, à frente das brasileiras Ana Carolina Sestari (que joga no Montesilvano de Itália e que teve 433 pontos) e (do UnoChapecó, que conseguiu 352 pontos).

A militar (e mãe), a radiologista, a costureira, a médica, duas profissionais: quem são as 14 vice-campeãs europeias

Ainda no futsal feminino, Janice, também ela internacional do Benfica e que estava nomeada para melhor jogadora de campo, terminou na sexta posição com 233 pontos, numa votação ganha pela brasileira Amandinha (do Leoas da Serra, 698 pontos). No pódio ficaram também a espanhola Peque (do Pescados Rubén-Burela, 478 pontos) e a brasileira com nacionalidade italiana Renata Adamatti (do Real Statte, 382 pontos).

O Benfica foi ainda eleito como a segunda melhor equipa feminina do ano de 2020 (450 pontos), ficando apenas atrás das espanholas do Pescados Rubén-Burela de Peque (523 pontos) mas à frente das brasileiras do Leoas da Serra de Amandinha (428 pontos). De referir que as encarnadas ganharam na temporada de 2019/20 a Taça de Portugal, disputada mais tarde por causa da pandemia, e a Supertaça. O Campeonato foi suspenso. Pedro Henriques, treinador do Benfica, acabou como sexto melhor do mundo (275 pontos), atrás da brasileira Cristiane de Souza (Taboão da Serra, 449 pontos), do espanhol Julio Delgado González (Pescados Rubén-Burela de Peque, 432 pontos) e do também espanhol Andrés Sanz (Futsi Atlético Navalcarnero, 413 pontos).