Com a garantia de que “o modelo final será muito próximo do protótipo conhecido do Tavascan”, Wayne Griffiths, o CEO da Cupra, confirmou que o SUV eléctrico da marca espanhola vai mesmo passar à produção em série. Recorre às mecânicas, baterias e plataforma MEB do Grupo Volkswagen, à semelhança do que acontece com o VW ID.4 e o Audi Q4 e-tron.

Cupra el-Born é mais desportivo que VW ID.3, diz CEO

Griffiths confirmou a passagem à produção em série do Tavascan à imprensa britânica, admitindo que não pode ainda apontar com exactidão quando o SUV chegará ao mercado. Mas garante que estão a avançar com o desenvolvimento do SUV e que ele “manterá as formas originais”, referindo-se ao protótipo apresentado no Salão de Frankfurt de 2019.

4 fotos

O Tavascan, apesar das suas linhas tipo coupé devido à inclinação do pilar traseiro, é um SUV com dimensões próximas do Tarraco. Montará dois motores eléctricos, um por eixo para assegurar tracção integral, com uma potência total de 306 cv, o que lhe permitirá ir de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos. Um valor interessante para um modelo com estas características, que pressupõe uma capacidade de aceleração ao nível do espírito desportivo da Cupra.

A alimentar os motores está uma bateria com 82 kWh de capacidade bruta, 77 kWh úteis, que deverá assegurar uma autonomia de 450 km. Para Griffiths, o Tavascan deverá terminar todo o processo de desenvolvimento até final de 2023, ou seja, nos próximos dois anos, para depois entrar em produção em 2024.