A Tesla vai continuar a reforçar a gama de veículos, somando reforços aos actuais Model S, 3, X e Y. O camião Semi e a pick-up Cybertruck chegarão em 2021, assim que a fábrica a construir no Texas estiver em condições de começar a produzir, para o Roadster surgir no mercado em 2022. Mas há mais um modelo na manga do construtor norte-americano: uma carrinha que pode aproximar-se dos monovolumes.

Elon Musk revelou em 2016, numa das suas conferências sobre o master plan da empresa, que o futuro passava pelo reforço da gama com um tractor para camiões eléctricos e um veículo capaz de transportar passageiros em número maior do que um automóvel convencional, provavelmente entre uma carrinha de dimensões generosas e um monovolume. Agora voltou a comentar o assunto, afirmando que a Tesla vai produzir uma carrinha assim que tiver uma produção de células capaz de satisfazer as necessidades de mais este modelo.

A necessidade de esperar pela disponibilidade de células não é uma novidade para a marca, pois do Roadster à Cybertruck, passando pelo Semi, todos eles aguardaram não só a chegada das novas células 4680, como a sua produção em quantidade. De momento, e até ao final de 2021, todas as 4680 que a Tesla é capaz de produzir estão alocadas aos Model S e X Plaid e Plaid+, além das primeiras unidades do Semi e da Cybertruck.

Para 2022, a necessidade de mais baterias não irá diminuir, mas a capacidade de produção será aumentada com a introdução de novas linhas no Texas e em Berlim. Mas será difícil que, com a necessidade de produzir cada vez mais unidades do camião e da pick-up, além do Roadster, também previsto para 2022, haja possibilidade de acomodar uma nova carrinha, de que até outra empresa de Musk necessita – a Boring Company, especializada em túneis sob as cidades para facilitar o trânsito.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR