238kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Boletim DGS. Número de internados tem a maior descida desde o início da pandemia (são menos 274)

Número de mortes (203) e de novas infeções (2.583) voltou a subir, mas ligeiramente. Esta terça-feira, é o segundo dia com mais recuperados de sempre -- foram dadas como curadas 15.157 pessoas.

i

OLIVIER CHASSIGNOLE / POOL/EPA

OLIVIER CHASSIGNOLE / POOL/EPA

O número de doentes internados com a Covid-19 voltou a cair esta terça-feira, depois de dois dias consecutivos a subir. Segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS), nas últimas 24 horas, há menos 274 internados, a maior redução diária desde o início da pandemia. Estão agora internadas 6.070 pessoas, o valor total mais baixo desde 23 de janeiro.

Nos cuidados intensivos há, de acordo com a DGS, menos 15 camas ocupadas face ao dia anterior, para um total 862 doentes nestas unidades. Este número não era tão baixo desde 2 de fevereiro.

Se o número de internados e de doentes em UCI diminuiu, o mesmo não se pode dizer dos óbitos e dos novos casos. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 2.583 casos de infeção com o novo coronavírus, uma ligeira subida após dois dias consecutivos a descer. Foram ainda contabilizadas 203 mortes, com este indicador a voltar a ultrapassar a barreira dos 200, depois de no boletim de segunda-feira ter ficado nos 196.

Segundo dia com mais recuperados

Esta terça-feira é também o segundo dia com mais recuperados da infeção com o novo coronavírus desde que a pandemia começou. Nas últimas 24 horas, foram dadas como curadas 15.157 pessoas, um valor que é apenas ultrapassado, em termos diários, pelo do dia 2 de fevereiro, quando recuperaram 17.572 pessoas. Esta análise exclui o boletim de 16 de novembro, data em que a DGS deu como recuperadas 17.089 pessoas, porque este valor inclui, além do valor diário (3.560 recuperados), uma atualização referente aos dias anteriores (13.529) devido a uma mudança no sistema de análise de dados.

Ao todo, desde o início da pandemia, já recuperaram da infeção 628.078 pessoas.

Lisboa e Vale do Tejo com quase o dobro dos novos casos do que o Norte

O boletim diário da DGS mostra ainda que, das 2.583 novas infeções, a maior parte (quase 47%) foram registadas em Lisboa e Vale do Tejo, região que teve mais 1.214 infetados. Este valor é quase o dobro do que foi registado na região Norte (649 novos casos). Em terceiro lugar no que respeita a novas infeções está a região Centro (439 casos), seguida pelo Alentejo (119). Depois surgem o Algarve (88), a região autónoma da Madeira (68) e a região autónoma dos Açores (6).

Lisboa e Vale do Tejo é também a região com mais óbitos ligados à Covid-19 (foram 115 das 203 mortes). Já na região Norte foram registadas 35 mortes, um valor muito semelhante ao da região Centro (34). No Alentejo foram oficializadas 16 mortes. Algarve, Açores e Madeira registaram, cada um, mais uma morte.

Boletim DGS. Morreram duas pessoas entre os 30 e os 39 anos

Na faixa etária dos 30 aos 39 anos morreram duas pessoas nas últimas 24 horas (um homem e uma mulher), elevando para 36 o número de óbitos nestas idades. No grupo seguinte, dos 40 aos 49 anos, morreram dois homens e uma mulher e, no dos 50 aos 59 anos, registaram-se quatro óbitos no sexo masculino e dois no feminino.

Já na faixa etária dos 60 aos 69 anos morreram dez homens e sete mulheres e, na dos 70 aos 79 anos 29 homens e 14 mulheres. Acima dos 80 anos há a registar a morte de 55 homens e 77 mulheres.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.