O Japão anunciou esta quinta-feira uma doação de emergência de 3,7 milhões de dólares (três milhões de euros) para agências das Nações Unidas em resposta à crise humanitária em Cabo Delgado, norte de Moçambique.

A doação tem como objetivo fornecer assistência alimentar, meios de subsistência e diversos serviços: saúde sexual e reprodutiva, resposta à violência contra o género e proteção à criança”, detalha a embaixada nipónica em Maputo, em comunicado.

O apoio será implementado através do Programa Alimentar Mundial (PAM), Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

A doação “vai também ajudar a aliviar o impacto da Covid-19”, acrescenta.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A violência armada na província nortenha de Moçambique, onde se desenvolve o maior investimento multinacional privado de África, para a exploração de gás natural, está a provocar uma crise humanitária com mais de duas mil mortes e 560 mil pessoas deslocadas, sem habitação, nem alimentos, concentrando-se sobretudo na capital provincial, Pemba.

Algumas das incursões passaram a ser reivindicadas pelo grupo “jihadista” Estado Islâmico desde 2019.