O Campeonato do Mundo de Ralis introduziu em 1982 os Grupo B, os mais espectaculares, potentes e exuberantes carros de competição de sempre. A época de ouro das provas de estrada deslumbrou os espectadores até 1986, ano em que o acidente no Rali de Portugal e, mais tarde, a morte de Toivonen, no Tour de Corse, levaram a FIA a banir estes “monstros” que podiam atingir 1000 cv.

Sete dos mais fantásticos carros de ralis dos anos 80 foram leiloados a 5 de Fevereiro, uma colecção de sonho que incluía o Audi Sport Quattro S1 e o Lancia Delta S4, mas igualmente o Peugeot 205 Turbo 16 Evo2, o Lancia 037, o Ford RS200, o Renault 5 Maxi Turbo e o MG Metro 6R4.

10 fotos

Não faltaram licitadores interessados em adquirir toda a colecção, mas o elevado preço deverá ter desencorajado a maioria. Originalmente, estes brinquedos pertenciam a Michel Hommell e Olivier Quesnel, com este último a pertencer à equipa de Jean Todt, quando este geria a equipa de ralis da Peugeot, antes de ser o responsável máximo da Citroën e Peugeot no Mundial de Ralis e nas 24 Horas de Le Mans.

Dos sete Grupo B, o mais desejado provou ser o Audi S1, que foi licitado por 2,016 milhões de euros. O top 3 dos mais valiosos foi completado pelo Peugeot 205 Turbo 16 Evo2, adjudicado por 977.440€, e pelo Lancia Delta S4, pelo qual alguém pagou 810.560€.

20 fotos

O 4º mais valioso foi o Renault 5 Maxi Turbo (667.520€), seguido pelo Lancia 037, que atraiu uma proposta de 548.320€. No ranking dos Grupo B mais valorizados, surge a seguir o Ford RS200, que sob o martelo valeu 381.440€, seguido do modelo mais acessível do lote, ainda assim avaliado em 244.360€, o MG Metro 6R4.

Se não acompanhou os Grupo B dos anos 80 na estrada, pode ver abaixo um vídeo (com uma boa parte das imagens recolhidas no Rali de Portugal) que explica os motivos da sua popularidade: