O ministro da Administração Interna anunciou esta quarta-feira que vai ser atribuído um subsídio de risco às forças de segurança, tal como está previsto no Orçamento do Estado deste ano, devendo esta matéria estar concluída até junho.

Estamos a trabalhar na redefinição dos suplementos remuneratórios, designadamente prevendo um suplemento de risco nas forças de segurança, matéria que terá, nos termos do Orçamento do Estado, de estar trabalhada até junho”, disse Eduardo Cabrita, na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias.

O ministro afirmou que o Governo cumpre o Orçamento do Estado, estando por isso “a trabalhar numa revisão global do conjunto dos suplementos remuneratórios”.

Segundo o governante, são cerca de uma dezena de suplementos, entre a PSP e a GNR, aos quais é necessário dar coerência.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Como diz o Orçamento do Estado, deverá incorporar a resposta ao subsídio de risco, que nunca tinha sido consagrado em nenhum Orçamento do Estado”, precisou.

O subsídio de risco é uma das principais reivindicações dos elementos das forças de segurança.