A cidade da Amadora vai ter mais 1.000 árvores em diversos arruamentos, parques e jardins, no âmbito do Plano de Arborização da câmara municipal para valorização ambiental e para melhorar a qualidade de vida das pessoas, informou o município.

A plantação das árvores visa assegurar a regularização microclimática (função termorreguladora, controlo da humidade, das radiações solares, proteção contra o vento, entre outras), promovendo a purificação da atmosfera e a valorização ambiental das áreas urbanas para melhorar a qualidade de vida das pessoas, refere em comunicado, a Câmara Municipal da Amadora liderada por Carla Tavares (PS).

“Com vista à consolidação progressiva da sua estrutura arbórea, pretende-se atingir as metas delineadas no ‘Plano Estratégico de Arborização do Concelho da Amadora’ e implementar as medidas previstas no ‘Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas’, nomeadamente quanto à densificação da estrutura ecológica urbana como forma de redução da vulnerabilidade a ondas de calor e à mitigação das ilhas urbanas de calor, nas quais a árvore assume um papel fundamental”, sublinha o município.

O plano foi apresentado pela Câmara Municipal da Amadora em março de 2013 com o objetivo de definir os eixos de intervenção que permitam atingir a meta de 50.000 árvores plantadas em áreas de gestão.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Este objetivo implica um aumento de cerca de 48% de árvores plantadas e permite chegar a uma capitação de 30 árvores por 100 habitantes, o que corresponde em termos de sequestro de carbono a um armazenamento médio em 2020 de 5.000 toneladas de carbono anuais”, é referido.

A plantação de árvores está a ser feita em parques e jardins de proximidade, arruamentos e espaços de enquadramento e proteção de vias, contemplando a reposição de exemplares que foram abatidos devido a doença ou por terem atingindo, muitas vezes precocemente, o final de vida.