Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Cerca de metade dos comercializadores de eletricidade reduziram os preços nas ofertas em mercado para novos clientes no início do ano. De acordo com uma análise efetuada pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), 11 das 21 elétricas que têm ofertas para consumidores domésticos baixaram os preços na sua oferta mais competitiva. A mesma análise indica que mais de metade das ofertas em mercado são mais competitivas do que a tarifa regulada, mas também há várias que são mais caras.

No entanto, estes dados cingem-se às ofertas que estão disponíveis para quem mudar de fornecedor, seja saindo do mercado regulado, seja trocando de comercializador.

Para os clientes que se mantêm no mesmo contrato, não existem dados oficiais. Um estudo da plataforma Payper.pt divulgado pelo Observador indica que a maioria das elétricas aumentou os preços aos clientes já em carteira no início do ano, fazendo refletir a subida das tarifas de acesso às redes. A EDP entretanto baixou os preços praticados aos seus clientes atuais, no ajustamento anual do tarifário realizado em fevereiro.

Luz não ia ficar mais barata? Estudo mostra que afinal elétricas subiram preços em janeiro e culpam tarifas de acesso

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Considerando que as tarifas reguladas caíram 0,6% em janeiro, uma descida que não terá sido seguida por várias empresas para os contratos já existentes, a ERSE aconselha os consumidores a verificarem nas suas faturas se o valor que pagam é maior ou menor que o do mercado regulado e a comparar com as ofertas existentes no mercado. Os clientes podem regressar à tarifa regulada, no entanto, para quem quer baixar a fatura há várias ofertas em mercado que são mais baratas: mas é preciso trocar de fornecedor, contratando uma nova oferta.

O levantamento realizado pelo regulador abrange três consumidores tipo:

Casal sem filhos: Doze comercializadoras apresentam preços mais competitivos que as tarifas reguladas, mas há nove que são mais caras. A menor fatura mensal é oferecida pela Iberdrola com um valor de 31,4 euros por mês, o que corresponde a menos 13% do que a tarifa regulada. Seguem-se ofertas da Endesa e da Galp Power.

Casal com dois filhos: Há 14 ofertas mais baixas do que a tarifa. A menor fatura é proporcionada pela Goldenergy, que permite um desconto de 9%, seguida da EDP Comercial e da Iberdrola.

Casal com quatro filhos: Há 16 ofertas mais competitivas do que a tarifa regulada, com a menor fatura a ser assegurada pela EDP Comercial que permite um desconto de 10% em relação à tarifa regulada. Seguem-se a Goldenergy e a Iberdrola.