458kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Número de mortos por Covid-19 é o mais baixo de 2021. Nunca houve tantos doentes a deixar o hospital como nesta semana

Este artigo tem mais de 1 ano

Houve menos casos na semana toda do que havia, por dia, no final de janeiro. Internamentos voltam a subir ao fim de cinco dias a descer. Desde 5 de janeiro que valor de casos ativos não era tão baixo.

Portugal está perto de atingir a linha das 16 mil mortes desde o início da pandemia
i

Portugal está perto de atingir a linha das 16 mil mortes desde o início da pandemia

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

Portugal está perto de atingir a linha das 16 mil mortes desde o início da pandemia

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O número de novos mortos registado este domingo, de mais 65 vítimas mortais, é o mais baixo do ano de 2021, revela o boletim da Direção-Geral da Saúde. No dia 1 de janeiro foram registadas 66 novas mortes — e esse tinha sido o valor mais baixo até agora. Assim, é preciso recuar a 28 de dezembro, quando foram registadas 58 mortes, para encontrar um valor mais baixo do que o registado esta domingo.

É também preciso recuar ao final do ano passado para encontrar uma semana com um valor médio de mortes diárias mais baixo do que o registado esta semana. Desde 28 de dezembro a 3 de janeiro que não havia uma semana com valores tão baixos — nessa semana houve, em média, 71 mortes por dia. Já na que terminou, de 15 a 21 de janeiro, esse valor foi de 92. Comparando com a semana de 25 a 31 de janeiro, houve três vezes menos mortes por dia: nessa altura, morriam, em média, 288 por dia.

Apesar da redução de mortes que se tem vindo a verificar, Portugal está perto de atingir a linha das 16 mil mortes desde o início da pandemia. Com os novos 65 óbitos, o total acumulado passa a ser de 15.962. Também está perto de atingir a linha dos 800 mil infetados desde março do ano passado. Este domingo foram registados 1.186 novos casos, fazendo subir para 797.525 o número total de pessoas que já ficaram infetadas em Portugal.

Houve menos casos na semana toda do que havia, por dia, no final de janeiro

Ainda assim, o número de casos diários está a descer há quatro dias consecutivos. Desde 11 de outubro, há quatro meses e meio, que não havia um número tão baixo de novas infeções diárias. Aliás, também desde a semana de 5 a 11 de outubro não se registava uma semana com tão poucos casos diários em média: nessa semana havia 1.073 novos casos, em média, por dia, e atualmente esse valor é de 1.681.

Há outro indicador que parece mostrar que o confinamento está a ter resultados: houve menos casos em toda esta semana do que havia, por dia, no final de janeiro. Isto é, esta semana, no total, houve mais 11.769 pessoas a ficar infetadas. Mas na semana de 18 a 24 de janeiro e na de 25 a 31 de janeiro esse era quase o valor de pessoas que ficava infetada por dia: respetivamente, 12.341 casos diários e 12.047, em média.

Internamentos voltam a subir ao fim de cinco dias a descer. Intensivos descem

Depois de cinco dias a descer, o número de internamentos voltou a subir. Há mais 32 pessoas internadas com Covid-19, fazendo subir o total de internamentos para 3.316. Em contrapartida, o número de pessoas em cuidados intensivos desceu: há menos 18 pessoas nestas unidades. Estão agora 638 doentes internados.

Apesar da subida deste domingo, esta semana registou-se um recorde de descida dos números de internados: de 25 a 31 de janeiro, houve uma redução de 1.510 doentes a ocupar camas — um número que na semana passada tinha sido de 1.422. O mesmo se verifica com o número de casos em unidades de cuidados intensivos: há menos 157 internadas do que havia no início da semana — mais do dobro da descida da semana passada que foi inferior a 70.

Ainda assim, há que ter em conta que o facto de o número de internamentos descer não significa que os doentes tenham todos recuperado — uma parte deles terá morrido da doença.

Desde 5 de janeiro que o número de casos ativos não era tão baixo

É preciso recuar a 5 de janeiro, quando havia 80.183 casos ativos, para encontrar um número mais baixo do que o registado este domingo. O número de casos ativos está há 21 dias a descer consecutivamente e está agora nos 82.341, menos 1.185 do que no dia anterior. No inicio do mês esse número era mais do dobro: havia 179.180 casos ativos a 1 de fevereiro em todo o país. Isto significa que, em 21 dias de fevereiro, houve menos 99.282 casos ativos — uma descida mais de 50%, nomeadamente de 54,7%.

Mais 2.306 pessoas recuperaram da doença nas últimas 24 horas, fazendo subir para 699.222 o número total de doentes que superaram a Covid-19 desde o início da pandemia.

Morreram quatro homens entre os 50 e 59 anos, mas nenhuma mulher nessa faixa etária

Na faixa etária dos entre 50 e 59 anos, morreram quatro pessoas: todas elas homens. Na faixa etária dos 60 aos 69 anos, morreram sete pessoas: cinco homens e duas mulheres. Dos 70 aos 79 morreram 18 pessoas: 14 homens e três mulheres. Mas a maioria das mortes são de pessoas com mais de 80 anos. As restantes 37 pessoas que morreram tinham mais de 80 anos: 15 homens e 22 mulheres — a única faixa etária em que há mais mulheres a morrer do que homens.

Lisboa e Vale do Tejo é a região com maior parte dos casos e mortes. Centro é a segunda onde morreram mais pessoas

É na região de Lisboa e Vale do Tejo que morreu a maior parte dos doentes e onde mais pessoas ficaram infetadas, nas últimas 24 horas. Do total de 65 óbitos e 1.186 casos nacionais, respetivamente, 35 vítimas mortais e 484 infeções ocorreram em LVT. Depois de LVT, foi na região centro onde morreram mais pessoas por Covid-19: 15, do total nacional de 65 mortes. Só depois surge o norte com 11 vítimas mortais, o Algarve com três e o Alentejo com uma.

Com mais 202 novas infeções, o centro ultrapassou assim este domingo a linha dos 114 mil casos desde o início da pandemia: já teve 114.051 pessoas infetadas no total. Ainda assim, o norte é região, a seguir a LVT, onde se registaram mais novos casos nas últimas 24 horas: 358, do total nacional de 1.186. O Alentejo teve 42 novos casos e o Algarve 22. Quanto às ilhas, não registam mortos. Na Madeira há mais 71 novos casos de infeção. Nos Açores, há mais sete.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.