Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A equipa alemã de voleibol de praia está a fazer um boicote ao torneio da federação internacional da modalidade por não poder competir de biquíni. Karla Borger e Julia Sude protagonizam uma das melhores duplas do mundo, mas recusam competir no evento que vai decorrer em Doha, no Qatar, entre os dias 8 e 12 de março, por não entenderem as normas impostas. O treinador e selecionadora também estão solidários com as atletas.

Segundo o El Mundo, o artigo 10 do regulamento do torneio, que tem como objetivo que se respeite “a cultura e a tradição locais”, pede que todas as jogadoras usem uma camisola de manga curta debaixo da camisola oficial, bem como calções até aos joelhos.

“Viajamos para fazer o nosso trabalho, mas impedem-nos de levar a nossa roupa de trabalho”, afirmou Borger, no passo domingo, na rádio Deutschlandfunk, frisando que “é realmente o único país e torneio em que o governo nos diz como fazer o nosso trabalho”.Borger garante que não tem problemas a “adaptar-se a um país”, mas o extremo calor torna ainda mais necessário usar o habitual biquini.

A selecionadora alemã Helke Claasen também não irá ao Qatar porque, segundo o diretor desportivo da seleção alemã, “não se sente respeitada como mulher”.

Em 2019, nos Jogos Mundiais, também celebrados em Doha, as jogadoras estiveram autorizadas a usar biquíni.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR