A Assembleia da República aprovou esta quinta-feira, por unanimidade, um voto de pesar do PS pela morte do antigo presidente da Câmara do Fundão, governador civil de Castelo Branco e deputado socialista José Sampaio Lopes.

Morreu antigo presidente da Câmara do Fundão, Sampaio Lopes

José Sampaio Lopes, natural de Santar, concelho de Nelas, licenciado pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, advogado de profissão, faleceu no passado dia 19, aos 77 anos.

No voto apresentado pelo Grupo Parlamentar do PS, refere-se que José Sampaio Lopes foi um “notável cidadão que durante décadas serviu a causa pública, a região e o concelho que escolheu para viver”.

É recordado como um humanista pela sua intervenção cívica e política ao serviço do PS e das populações. Procurou sempre ter, com o seu humor e simpatia, uma ligação de proximidade com as pessoas, que lhe reconheciam o gosto pela cultura e a ligação à região”, lê-se no mesmo voto.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O PS aponta ainda que José Sampaio Lopes foi distinguido com a medalha de ouro do Fundão no âmbito das comemorações dos 40 anos do Poder Local em 9 de junho de 2016.

Durante 30 anos serviu a causa pública, sendo uma referência do Poder Local e tendo contribuído de forma determinante para o desenvolvimento deste concelho”, salienta-se, antes de se mencionar a amizade entre José Sampaio Lopes e o atual secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

“Foi eleito deputado à Assembleia da República na VII Legislatura (1995/1999), pelo distrito de Castelo Branco, numa lista encabeçada por António Guterres, camarada e amigo de sempre”, assinala-se no texto.

José Sampaio Lopes voltou a ser eleito deputado na VIII Legislatura, que se iniciou em outubro de 1999.