Depois de terminada a missão dos diplomatas russos enviados para a Coreia do Norte, com o encerramento total das fronteiras do país e a proibição das viagens internacionais desde o início da Covid-19 a tarefa mais difícil era mesmo o regresso a casa. Uma viagem que seria de algumas horas transformou-se numa verdadeira maratona.

O grupo, composto por oito pessoas, entre as quais uma criança de três anos, teve pela frente uma longa viagem, de mais de um dia. A viagem entre Pyongyang e a fronteira russa incluiu comboio, autocarro e até atravessar uma ponte a pé, com a ajuda de uma plataforma na linha férrea para transportar a bagagem.

Tudo começou com uma viagem de 32 horas de comboio a que se somaram mais duas horas de autocarro. A Rússia já estava perto, à distância do cruzamento de uma ponte ferroviária, quando o momento mais inusitado da viagem aconteceu. Com as viagens para fora do país suspensas restava ao grupo atravessar a ponte entre a Coreia do Norte e a Rússia a pé. Com recurso a uma plataforma em cima dos carris, as bagagens em cima e alguns dos elementos acomodados, houve quem até se tenha divertido a cruzar a fronteira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O vídeo foi registado pelo ministério dos negócios estrangeiros russo e publicado na rede social Twitter. Um dos responsáveis por empurrar a plataforma foi Vladislav Sorokin, o terceiro secretário da embaixada. A ponte ferroviária sobre o rio Tumen era o último obstáculo antes de serem recebidos pelos oficiais do ministério russo do outro lado da fronteira.