Em atualização

“Todos as homenagens serão poucas”. As reações à morte de Alfredo Quintana multiplicaram-se. À Rádio Observador, Paulo Pereira, selecionador nacional de andebol, disse que o andebolista vai “fazer muita falta” e Miguel Laranjeiro, presidente da Federação Portuguesa de andebol, anunciou que a entidade estará de luto no próximo mês.

Paulo Pereira considera que Alfredo Quintana é uma “pessoa que fará muito falta”. “Temos de ter a força de aceitar, temos de ter a força para continuar”, afirmou, acrescentando que o andebolista tinha “características de um campeão e de um guerreiro — e isso vai-nos seguramente fazer muita falta”. “Eu sei como é que ele reagia às derrotas. Vamos ter de fazer o que ele fazia”, disse o selecionador nacional de andebol.

[Ouça aqui o comentário de Paulo Pereira à Rádio Observador]

Perder Alfredo Quintana “é a maior derrota da seleção nacional”

Já Miguel Laranjeiro, destacou a “forma simples, mas sentida de homenagear um campeão”, ou seja, o luto que vai ser aplicado em “todos os atos públicos da federação”. “É o mínimo que podemos fazer”, disse o presidente da federação português de andebol, que também destacou o papel de Quintana na seleção nacional: “Foi muitíssimo importante no caminho que a seleção nacional foi fazendo nos últimos anos. Todos as homenagens serão poucas”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

[Ouça aqui o comentário de Miguel Laranjeiro à Rádio Observador]

Federação Portuguesa de Andebol: “Muitas crianças estão hoje nas balizas de andebol” por causa de Alfredo Quintana