Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

No Hospital de São João, o maior da região Norte e uma das principais entidades de saúde do país, nenhum dos trabalhadores que recebeu a vacina contra a Covid-19 ficou infetado. Os únicos sete casos positivos registados em fevereiro são de quem ainda não tinha recebido a vacina. Os dados são revelados pelo Expresso de acordo com números divulgados pela instituição e revelam que a vacina da Pfizer se mostrou eficaz naquela unidade de saúde, uma das primeiras a receber as vacinas em Portugal.

Até 7 de fevereiro, data a que se reportam estes dados compilados por Pedro Norton, Diretor do Serviço de Saúde Ocupacional do Centro Hospitalar Universitário de São João, o reduzido caso de infeções está circunscrito aos sete funcionários que terão sido infetados em contexto familiar.

Ao mesmo jornal, Pedro Norton afirma que, depois da vacina, houve uma redução “avassaladora” das infeções na entidade de saúde. “O número de casos em fevereiro até agora é inferior ao que tínhamos por dia em outubro, novembro e dezembro”, refere.

As vacinações contra a Covid-19 iniciaram-se no Hospital de São João a 28 de dezembro de 2020. O número de casos positivos entre o pessoal hospitalar durante a terceira vaga, que começou em janeiro, foi bastante reduzido mesmo entre quem não foi vacinado (140 na terceira vaga em comparação com 590 na segunda).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR