Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A conferência de imprensa de Jorge Jesus antes do encontro frente ao Rio Ave acabou por ser notícia ainda antes de começar, com o Benfica a emitir uma nota oficial no site do clube a desmentir qualquer tipo de fuga a questões mais “incómodas” que aparecessem e, em paralelo, a referir também que “é falso que se viva um mau ambiente entre os jogadores e a equipa técnica liderada por Jorge Jesus”, como foi referido este domingo.

“Esta crise do Benfica não tem nada a ver comigo, nem com os jogadores, nem com o presidente”, destaca Jesus

“Em dia de aniversário, o Sport Lisboa e Benfica quer expressar o seu público repúdio pelo facto de o jornal Record trazer na sua edição de hoje informações falsas sobre o clube (…) É falso que Jorge Jesus tenha sido protegido de ser questionado por vários jornalistas na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Rio Ave. Sendo dia de aniversário, e estando desde há vários dias anunciada uma entrevista do presidente sobre o atual momento do clube, não faria sentido Jorge Jesus marcar presença, três horas antes, numa conversa alargada com a comunicação social. Seguindo esse propósito, optou-se por uma declaração do treinador à BTV”, explicou.

Benfica não ganha há quatro jogos, o pior registo da época. “São pancadas atrás de pancadas”, diz Jesus

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O que só deveria ser notícia durante e depois acabou por tornar-se notícia antes. E o técnico acabou por falar só para a BTV, num momento em que a equipa atravessa a pior fase da época com quatro jogos sem vencer apesar de Jesus ter considerado mais uma vez após a derrota com o Arsenal, à semelhança do que já tinha acontecido no empate com o Moreirense, que a equipa começa a dar sinais de colocar a cabeça fora de água depois do surto de Covid-19 que assolou o plantel durante algumas semanas. Assim, e à exceção da segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal com o Estoril, o grande objetivo passa por subir lugares fase ao atual quarto posto na Liga. Antes, o treinador dos encarnados deixou uma mensagem pelo 117.º aniversário do clube.

“Boa tarde a todos e em especial à Nação benfiquista. O Benfica faz hoje 117 anos de vida, para todos os adeptos,sócios e simpatizantes é um momento especial e aproveito para dizer que sentimos a falta deles no estádio, estamos desejosos que possam regressar até porque não foi por acaso que um dos melhores jogos que fizemos este ano foi com o Standard Liège na Liga Europa, o único com público”, começou por dizer inicialmente.

“O Rio Ave tem uma ideia e um modelo de jogo com o Miguel Cardoso que mudou muita coisa, com um contra-ataque muito forte com alguns jogadores que conheço bem porque já fui treinador deles. Estamos preparados para esses momentos de jogo e temos de pensar que precisamos de uma vitória. Para isso, precisamos jogar bem. Temos dado alguns sinais de melhoria e esperamos que possa continuar. No futebol, o próximo jogo é aquele que se quer mais quando não se ganha. Nos momentos difíceis é que se constroem os grandes jogadores e treinadores. Sabemos que estamos num momento difícil mas estamos preparados para ultrapassar esta crise de resultados. Trabalhámos nos treinos não só o aspeto físico mas também a parte psicológica, foi uma equipa alegre, que quer mudar o último resultado”, salientou em relação ao jogo desta segunda-feira com o Rio Ave.

“O Benfica tem duas competições, tem ainda muito para recuperar e ganhar. No Campeonato há muita coisa para ganhar mas vai ser jogo a jogo. A prioridade é passar o rival que está à frente, tentar passar o terceiro e o segundo e quando se chegar ao segundo analisar se ainda existe capacidade pontual para chegar ao primeiro. Não estamos nem em primeiro nem segundo, temos de ir à procura dos rivais e só dá para fazer contas jogo a jogo”, acrescentou, deixando em aberto a possibilidade de manter os três defesas mesmo com Otamendi castigado: “Cada jogo tem a sua estratégia muito em função também do adversário. Não é que a equipa não tivesse dado sinais muito bons, se não fosse assim não disputava assim a eliminatória, mas amanhã [segunda-feira] o jogo tem outras características. Não está posta de parte, nas poucas horas de trabalho trabalhámos também essa possibilidade”.