A Comissão Europeia vai avançar com uma proposta de legislação comunitária destinada a criar um “passaporte de vacinação” digital para os cidadãos da União Europeia, confirmou esta segunda-feira a presidente do executivo, Ursula von der Leyen.

“Quanto à questão de como o passaporte digital verde poderá ser, vamos submeter uma proposta legislativa em março”, confirmou von der Leyen numa conferência com deputados alemães, citada pela agência Reuters.

Ainda não é certo qual o modelo específico que deverá ser adotado pela União Europeia, mas tudo indica que será algo semelhante a uma declaração digital que permita aos cidadãos viajar dentro da UE depois de comprovarem que não representam um risco de transmissão.

Recentemente, o chanceler austríaco, Sebastian Kurz, havia sugerido que a UE seguisse o modelo adotado por Israel, criando um “passaporte digital verde”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Isso deverá permitir a uma pessoa que prove, através do telemóvel, que foi testada, inoculada ou recuperou [da Covid-19]. O nosso objetivo: evitar um confinamento longo e, finalmente, permitir novamente a liberdade de viajar na UE”, disse.

Passaporte de vacinação em Portugal tem de ser “muito bem estudado e ponderado”

Já o secretário de estado adjunto da Saúde, Lacerda Sales, disse esta segunda-feira nuam conferência, em resposta a uma pergunta, que a possibilidade de implementar em Portugal o “passaporte Covid” é uma medida que “tem de ser muito bem estudada e ponderada”, disse, invocando “razões jurídicas, de proteção de dados, e também razões de equidade”