O Commerzbank, segundo banco comercial da Alemanha, parcialmente nacionalizado, vai encerrar a sua sucursal em Barcelona, o gabinete de representação na Venezuela e quer vender as suas filiais no Brasil e na Hungria.

Numa entrevista publicada segunda-feira na intranet do banco, dois responsáveis pelos ajustamentos fora da Alemanha, Roland Boehm e Nikolaus Giesbert, referiram que o Commerzbank vai encerrar também representações no Luxemburgo, Bruxelas, Bratislava e Hong Kong.

Ao apresentar os resultados de 2020, o Commerzbank, que registou perdas de quase 2.900 milhões de euros, indicou que queria encerrar agências e representações fora da Alemanha, retirando-se de 15 pontos internacionais. O banco quer também vender a sua filial no Brasil, criada em 2016.

O Commerzbank, que vai cortar 10.000 empregos na Alemanha até 2024, prevê estar presente em 40 países em todo o mundo e vai concentrar em Singapura as suas atividades na Ásia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR