Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A chinesa Huawei é o maior fabricante de telemóveis do mundo, mas faz questão em ser igualmente a primeira a tecnológica a fabricar um automóvel. A notícia foi veiculada pela Reuters, que garante que a Huawei não só pretende construir um automóvel eléctrico com a sua marca, como pretende mesmo lançar uma gama de veículos, com os primeiros a serem revelados ainda este ano.

As informações avançadas pela Reuters colidem com as afirmações da Huawei, cujo porta-voz garantiu que a empresa chinesa “não pretende conceber automóveis eléctricos, nem comercializá-los sob a sua marca”, alegando “não ser um fabricante de automóveis”. Mas a realidade é que tão pouco a Apple alguma vez anunciou pretender conceber ou comercializar o seu iCar, o que não significa que não se tenha desdobrado em contactos com Hyundai e Kia para que este grupo sul-coreano assegurasse a produção do seu primeiro automóvel.

Segundo a Reuters, com os dados que recolheu junto de quatro fontes da empresa chinesa, cuja identidade não revela, a Huawei começou internamente a conceber os seus veículos, tendo abordado construtores locais de forma a assegurar a produção e a conseguir lançar alguns dos modelos ainda este ano. Richard Yu, o responsável pela Huawei que a elevou ao estatuto de 1º produtor mundial de telemóveis, estará apostado em avançar para os automóveis eléctricos, mercado que promete continuar a crescer a bom ritmo.

A Huawei passou por um mau bocado sob a administração Trump, que lhe fechou o mercado americano e o acesso aos fornecedores locais, mas continua a ser uma das empresas líder na tecnologia 5G, cujo software de comunicação poderá beneficiar igualmente o seu automóvel. De recordar que a empresa chinesa já chegou a acordo com construtores como a Daimler, na Europa, e a General Motors, nos EUA, para desenvolver conjuntamente soluções inteligentes para a indústria automóvel, mas certamente poderá concentrar toda a sua tecnologia e serviços num futuro carro da Huawei, além das quatro patentes que registou na passada semana relativas a sistema de recarga e controlo do estado da bateria.

De acordo com a Reuters, a Huawei, muito próxima do Estado chinês, está em conversações com a Chagan Automobile, controlada pelo Governo, e com a Blue Park New Energy Technology, pertença da BAIC que é igualmente estatal.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR