Os CTT-Correios de Portugal anunciaram esta sexta-feira uma nova emissão filatélica dedicada a personagens que “marcaram a identidade e a história de Portugal”.

A emissão filatélica evoca a rainha Santa Isabel (1271-1336), mulher do rei D. Dinis, a infanta Dona Maria (1521-1577), filha de Manuel I, o rei João III (1502-1577), o advogado Afonso Costa (1871-1937), que defendeu a causa da República, o pedagogo Rui Grácio (1921-1991) e o escritor Carlos de Oliveira (1921-1981), autor, entre outros, do romance “Uma Abelha na Chuva” (1953).

A rainha Santa Isabel nasceu há 750 anos em Aragão e foi canonizada em 1625, pela Igreja Católica, lembram os CTT.

A infanta Dona Maria “foi mais do que o impasse sentimental nascido da acumulação de virtudes” e “dedicou-se à religião, financiando a construção do templo que viria a ser a Igreja de Santa Engrácia”, atual Panteão Nacional, além de ter sido mecenas de artistas e escritores.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O rei João III “deixou um importante legado” coincidindo o seu reinado, iniciado em 1521, com o movimento cultural e artístico do renascimento, tendo sido contemporâneo de personalidades como o poeta Luís de Camões, o matemático Pedro Nunes e o médico Garcia de Orta.

Professor e advogado, defensor dos ideais republicanos, Afonso Costa nasceu há 150 anos, tendo sido um “brilhante tribuno, advogado e professor universitário que se notabilizou pela verve anticlerical, que lhe valeu o epíteto ‘mata-frades'”, sendo-lhe devida a Lei de Separação do Estado das Igrejas (1911).

Já Rui Grácio “dedicou a vida ao ensino, como professor, pedagogo, ensaísta, investigador e governante. Foi responsável pela criação do ensino secundário unificado, enquanto secretário de Estado da Orientação Pedagógica dos II ao IV governos provisórios pós-25 de Abril [de 1974]”, segundo a mesma fonte.

Sobre Carlos de Oliveira, os CTT realçam que entrou “em choque com os ditames do neorrealismo nacional”, corrente que ajudara a fundar.

A emissão filatélica é composta por seis selos com uma tiragem de 100.000 exemplares cada e o valor facial de 0,53 euros cada. O ‘design’ dos selos esteve a cargo de Hélder Soares do Ateliê Design&etc e os selos têm um formato de 40 por 30,6 milímetros.