236kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Pirlo arriscou descansar Ronaldo mas Morata decidiu em três minutos: Juventus vence Lazio antes da receção ao FC Porto

Ronaldo começou no banco, Lazio foi melhor durante largos minutos mas bis de Morata na segunda parte valeu vitória à Juventus e permitiu dar 20 minutos ao português antes da receção ao FC Porto (3-1).

i

Ronaldo foi poupado antes do encontro decisivo na Champions com o FC Porto mas Morata deu conta do recado no jogo com a Lazio

AFP via Getty Images

Ronaldo foi poupado antes do encontro decisivo na Champions com o FC Porto mas Morata deu conta do recado no jogo com a Lazio

AFP via Getty Images

Um perdeu e acabou feliz individualmente, outro ganhou mas ainda procura a felicidade em termos coletivos. No final do encontro entre Juventus e Spezia, que o conjunto de Turim venceu de forma tranquila por 3-0, Emanuel Gyasi não conseguiu contrariar o maior poderio dos bianconeri mas terminou com uma camisola de Ronaldo, que agradeceu nas redes sociais (onde tem na fotografia de perfil uma imagem a abraçar o avançado) a lembrança do português com a frase “Obrigado, chefe”. No seu contexto, foi uma vitória. Já o capitão da Seleção, que fechou o resultado com um remate de pé esquerdo após um grande sprint já perto do minuto 90, festejou o triunfo mas com a noção de que as contas estão tudo menos fáceis. E este era um período decisivo na temporada.

Ronaldo marca na vitória da Juventus e torna-se o primeiro de sempre a fazer 20 ou mais golos na liga em 12 épocas consecutivas

É certo que, à entrada para esta 26.ª jornada, faltavam ainda 14 rondas para o final da Serie A mas os sucessivos deslizes do conjunto comandado por Andrea Pirlo, que procura o décimo scudetto consecutivo mas que tinha dez pontos de atraso para o Inter, voltaram a ligar os alarmes. Na penúltima jornada há Juventus-Inter, o conjunto de Milão tem ainda encontros complicados com Atalanta, Nápoles e Roma, mas a margem de erro, que há muito era pequena, tornou-se nula. E não só a equipa enfrentava uma sempre complicada receção à Lazio de Simone Inzaghi como tem já na terça-feira outro teste decisivo em casa frente ao FC Porto para a Liga dos Campeões.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Todos os jogos são decisivos para a Juventus. Agora vamos ter a Lázio pela frente, num jogo importante naquilo que é a continuidade do Campeonato. Depois, pensaremos no FC Porto. Estou habituado a pensar jogo a jogo e não nos que vêm depois, porque o presente é o jogo de sábado. Temos de concentrar-nos com toda a força no jogo com a Lázio”, destacara o técnico bianconeri.

“Se Ronaldo precisa de descansar? Quando tens muitos jogos seguidos, é natural que precises de um ou dois dias para descansar mas conto com todos neste momento e, por isso, ele cerrou os dentes e vai cerrá-los nos próximos jogos, enquanto precisarmos. Ele já provou que é um grande profissional dentro e fora do campo, dá sempre o exemplo e vai continuar a fazê-lo sempre”, acrescentou, a propósito das possíveis poupanças que poderia promover na equipa e que, pela posição que a Vecchia Signora ocupa na Serie A, estão agora “vetadas”. Todavia, foi apenas bluff: numa informação que já circulava à tarde em alguns meios na imprensa italiana, Ronaldo ficou mesmo no banco por um ligeiro problema físico e entrou apenas para os últimos 20 minutos, quando dois golos em três minutos de Morata tinham colocado a Juventus na frente num resultado enganador para o que se passou.

Com Danilo a ser chamado para fazer dupla no meio-campo com Rabiot e Chiesa, Ramsey e Kulusevski no apoio mais direto a Morata, a Juve teve um início de jogo falhado por mérito da Lazio, que revelou uma grande capacidade nas transições e foi somando algumas boas aproximações com remates perigosos de Mohamed Fares e Milinkovic-Savic antes do golo inaugural de Correa, aproveitando um mau passe de Kulusevski para encarar Demiral no 1×1, fazer uma grande finta no turco e rematar rasteiro sem hipóteses para Szczesny (14′). Luís Alberto continuou a ser um quebra-cabeças para os bianconeri mas, contra o rumo do encontro apesar de duas ameaças de Ramsey e Morata, os visitados conseguiram ainda empatar em cima do intervalo num grande remate ao ângulo de Rabiot (39′) antes de mais uma boa oportunidade para o conjunto de Roma com Fares a atirar ao lado (45′).

[Clique nas imagens para ver os golos do Juventus-Lazio em vídeo]

No segundo tempo, e apesar da pressão para ter de passar para a frente do marcador, a Juventus ainda apanhou um enorme susto num cabeceamento de Milinkovic-Savic nas costas (e quase de costas) da defesa dos visitados que bateu na trave da baliza de Szczesny (52′) mas a Lazio não melhorou em nada após as saídas de Lucas Leiva e Lulic e deitou tudo a perder em três minutos, com Morata a fazer o 2-1 com um grande remate de pé esquerdo na área após jogada de Chiesa que nasce num roubo de bola oportuno (57′)  e o 3-1 de penálti (60′), com Ronaldo a aplaudir de sorriso nos lábios na zona de aquecimento mesmo percebendo que esses dois momentos deveriam contribuir para atrasar a sua entrada em campo que aconteceria apenas a meio da segunda parte, com Pirlo a poupar Morata, Cuadrado e Ramsey tendo em vista o encontro com o FC Porto. E com outra curiosidade: após o jogo, o português recusou duas vezes a camisola… dizendo que já tinha “dono” na equipa da Lazio.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.