238kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Boletim DGS. Desde 6 de novembro que não havia tão poucos internados em UCI

Desde 6 de novembro que o número de internados em UCI não era tão baixo: 342, menos 12 do que este domingo. Nas últimas 24 horas registaram-se mais 365 casos de infeção. Houve mais 25 mortes.

i

NurPhoto via Getty Images

NurPhoto via Getty Images

240 internados com Covid-19 em unidades de cuidados intensivos a 15 de março e 120 no final do mês. As projeções apresentadas esta segunda-feira na reunião do Infarmed por Baltazar Nunes, epidemiologista do Instituto Ricardo Jorge, ainda parecem distantes mas esta segunda-feira o boletim da Direção-Geral de Saúde confirmou que o plano está em marcha e que a tendência é mesmo essa.

Há 24 dias, desde 13 de fevereiro, que o número de internados em UCI não para de diminuir. Nas últimas 24 horas, foram 12 as pessoas que, em hospitais de todo o país, saíram destas unidades. Ao todo, são agora 342 os internados em UCI — desde dia 6 de novembro de 2020, há quatro meses e dois dias, que não eram tão poucos. No total, são 1.403 as pessoas hospitalizadas com Covid-19 (menos 11 do que há 24 horas).

Também a descer, como é habitual às segundas-feiras, dia em que são comunicados os resultados dos testes feitos no fim de semana, estão os casos de novas infeções — 365 nas últimas 24 horas; tinham sido 682 este domingo, e 394 na segunda-feira anterior.

No que diz respeito aos óbitos, foram esta segunda-feira registados mais 25 — o que eleva para 16.565 o número de vítimas da pandemia de Covid-19 em Portugal. Há já cinco dias que o número de mortes — que a 28 de janeiro chegou ao máximo de 303 — se mantém na casa das duas dezenas.

Esta segunda-feira há ainda mais 779 pessoas recuperadas da Covid-19, sendo que o número de casos ativos voltou a descer — são menos 439, para um total de 61.548. Desde o início da pandemia, Portugal já confirmou 810.459 casos de infeção e 732.346 pessoas já recuperaram da Covid-19 — 90,4% do total.

18 das 25 pessoas que perderam a vida tinham mais de 80 anos

Quinze das 25 mortes registadas nas contas da pandemia nas últimas 24 horas aconteceram na região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT). No Norte morreram outras seis pessoas, com complicações associadas à Covid-19, e no Centro quatro, mas no resto do país, não houve qualquer morte ao longo do dia que passou.

Desde o início da pandemia, 6.961 pessoas perderam a vida na região de LVT; 5.260 na região Norte; e 2.951 no Centro. No Alentejo há 958 óbitos registados; no Algarve 344; na Madeira 63; nos Açores 28.

De entre as 25 pessoas cujas mortes foram registadas nas últimas 24 horas, 18 (9 homens e 9 mulheres) tinham acima dos 80 anos. Morreram ainda quatro septuagenários, um homem e uma mulher entre os 60 e os 69 anos, e uma mulher entre os 50 e os 59.

44,4% dos novos casos registados na região de Lisboa e Vale do Tejo

44,4% dos casos de infeção confirmados nas últimas 24 horas foram registados na região de Lisboa e Vale do Tejo; e 21,4% no arquipélago da Madeira — sendo que do boletim epidemiológico da DGS consta uma nota a explicar que mais de metade destes casos (60%) só foram confirmados mais de 48 horas depois de diagnosticados, na sequência de problemas informáticos num laboratório da região.

Na região Norte registaram-se 15,6% do total de casos confirmados esta segunda-feira; e no Alentejo 8,5%. A região Centro, mais populosa e geralmente com mais casos (são 115.648 desde o início da pandemia, o Alentejo registou 28.659 no mesmo período de tempo), teve 5,2% dos casos nas últimas 24 horas. No Algarve registaram-se 3% dos novos casos e nos Açores 1,9%.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.