Uma pessoa morreu hoje durante um protesto violento de estudantes da Universidade de Witwatersrand, no centro de Joanesburgo, noticiou o canal de televisão ENCA.

O incidente ocorreu quarta-feira de manhã quando a polícia disparou balas de borracha para fazer dispersar dezenas de estudantes universitários que se manifestam no centro da capital sul-africana, noticiou o canal de televisão sul-africano. As autoridades policiais e académicas não confirmaram aos jornalistas no local se a vítima foi alvejada com balas de borracha ou se por munição real, referiu o ENCA.

Em declarações ao canal sul-africano, um representante do Conselho Representativo dos Estudantes (SRC) da Wits ameaçou encerrar a instituição até que sejam atendidas as exigências dos estudantes. Na terça-feira, os alunos da universidade realizaram protestos violentos contra o que afirmam ser “a exclusão financeira de cerca de 80 mil alunos”. Os estudantes exigem que aqueles que devem à universidade 150.000 rands (8.274 euros) em dívidas históricas continuem a receber assistência financeira do Estado e sejam autorizados a registarem-se gratuitamente para o novo ano letivo.

A procuradora-geral da República, Busisiwe Mkhwebane, instou o ministro da Polícia Bheki Cele e a Comissão de Direitos Humanos da África do Sul (SAHRC, na sigla em inglês) a intervirem nos protestos estudantis da Wits.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR