235kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

"Pragmático, elegante, lúdico". O novo paradigma de Luís Buchinho

O criador português apresentou, na terça-feira, a coleção para o próximo inverno. Uma aposta no pragmatismo e na versatilidade, num contexto que continua a ser adverso para a moda nacional.

27 fotos

Pela segunda vez consecutiva, Luís Buchinho optou por apresentar uma coleção de forma independente. Fora dos dois calendários nacionais — ModaLisboa e Portugal Fashion –, o criador de moda, que é um dos veteranos do setor, escolheu uma galeria portuense para revelar as suas propostas para o próximo outono-inverno. Um cenário ditado pelas referências da própria coleção, que partiu de um letreiro luminoso da artista plástica Alicia Eggert: “This present moment used to be the unimaginable future“.

O contexto em que projetou a próxima estação fria não é inédito, afinal o mundo já lida há um ano com os efeitos da pandemia. Se a imprevisibilidade é agora ponto assente, impõe-se uma abordagem especialmente pragmática do guarda-roupa. Como o próprio criador resume: “Não tem muito a ver com fantasia, tem a ver com um sonho do dia-a-dia”. “São peças muito presentes no imaginário feminino, mas com várias vertentes — algo pragmático, elegante, lúdico. É um novo paradigma”, explica ao Observador.

Conforto, segurança, versatilidade e intemporalidade — os substantivos não são inéditos no trabalho do designer, mas surgem agora conjugados para responder à nova normalidade, uma readaptação instintiva do próprio Buchinho, mas também uma necessidade manifesta das suas clientes mais fiéis. A paleta neutra reforça o tom dado a uma coleção onde predominam as camisas e vestidos pensados para os compromissos cumpridos à distância, as malhas e as peças desportivas.

“O contexto é o mesmo, a diferença é que estamos um bocado mais habituados. Já vivemos a situação, mas continuamos sem saber o que vamos encontrar mais à frente”, desabafa Luís Buchinho em jeito de balanço dos últimos seis meses. Com o setor em suspenso, o criador espera pelo momento de apresentar a coleção aos principais clientes (lojas multimarca), o que já deveria ter acontecido há dois meses.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Com a loja fechada não há adaptação possível. O online tem sido uma bengala, mas não o suficiente — subiu 30% ou 40%, mas o resto caiu 80%. O que estamos a tentar fazer é, dentro de uma conjuntura quase impossível, prosseguir com uma perspetiva de futuro e isso é um esforço inquestionável”, conclui ainda.

Esta é a segunda coleção que Luís Buchinho apresenta, consecutivamente, a título independente, sem o apoio do Portugal Fashion, depois de ter optado por deixar a plataforma no ano passado. Sobre um possível regresso ao calendário de moda portuense, continua a preferir fazer planos para o futuro. O Portugal Fashion, por sua vez, arranca na próxima quinta-feira com a transmissão de apresentações previamente gravadas e sem público, no primeiro de dois momentos que se estenderá até sábado.

Na fotogaleria, veja as imagens da coleção de Luís Buchinho, divulgada na última terça-feira.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.