A grande maioria (90%) das pequenas e médias empresas (PME) portuguesas aumentaram o uso de ferramentas digitais durante a pandemia, acima do registado nos restantes países da Europa (80%), segundo um estudo do Connected Commerce Council financiado pela Google.

“Quase todas (80%) as pequenas empresas europeias aumentaram o uso de ferramentas digitais durante a pandemia. Portugal registou 90%”, concluiu o ‘Digitally Driven’.

A análise revelou que as PME portuguesas tiveram um “ligeiro atraso” no avanço digital ao entrarem na pandemia, registando “preocupações acima da média” sobre questões ligadas às ferramentas digitais.

No período pré-pandemia, 58% das PME portuguesas sentiam-se à vontade para utilizar ferramentas digitais, menos 3% do que a média europeia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Já durante a pandemia de Covid-19, enquanto as empresas apresentavam perdas de receitas, as PME avançadas (que usaram mais de 10 ferramentas digitais) tiveram um desempenho “significativamente superior” (1,4 vezes) às suas congéneres indecisas (usam menos ferramentas digitais e não lhes dão importância). Por outro lado, as PME avançadas contrataram mais funcionários (1,1X) do que as PME indecisas.

As PME portuguesas também estão mais preocupadas do que a média europeia com a adoção de novas ferramentas, nomeadamente com a incerteza quanto ao retorno do investimento (34%), custo de ferramentas (32%) e proteção da privacidade dos dados (26%).

Já 61% das PME portuguesas, mais 11% do que a média europeia, preveem utilizar mais ferramentas digitais após a pandemia, enquanto 34% não têm a certeza do retorno do investimento em ferramentas digitais.

O estudo avaliou também o efeito económico da transformação das PME indecisas em avançadas, concluindo que isso poderia gerar 262,2 mil milhões de vendas (0,91% do total europeu), 67,4 mil milhões de euros de valor económico agregado (,93% do total europeu), bem como 3.760.000 postos de trabalho (2,59% do total europeu).

“Em Portugal, especificamente, estima-se que sejam 2,29 mil milhões de euros a mais em vendas, 0,54 mil milhões de euros de valor económico agregado e 2.428 postos de trabalho”, adiantou.

O relatório inquiriu, entre 16 e 21 de novembro de 2020, mais de 5.000 líderes de pequenas e médias empresas, incluindo 500 em Portugal. As PME abrangidas estavam em atividade no momento da investigação.

O Connected Commerce Council é uma organização que promove o acesso de pequenas empresas a tecnologias e ferramentas digitais.

*Notícia atualizada às 15h03 de 29 de março de 2021 com a informação de que o estudo foi financiado pela Google.