O Papa Francisco pediu esta quinta-feira orações pelas “vítimas e desaparecidos do terrível incêndio que ocorreu num campo de refugiados da minoria muçulmana rohingya no Bangladesh”, numa mensagem publicada na rede social Twitter.

Francisco lembrou que o Bangladesh acolheu com generosidade milhares de pessoas.

Rezemos pelos vinte mil irmãos e irmãs, tantas famílias, que perderam o pouco que tinham”, declarou.

Um grande incêndio num dos principais acampamentos rohingya no distrito de Cox’s Bazar, no sul do Bangladesh, em 22 de junho, deixou pelo menos 15 mortos e 560 feridos, além de destruir 10 mil abrigos e expulsar cerca de 45 mil pessoas de suas casas.

Pelo menos sete mortos em incêndio em campo de refugiados rohingya no Bangladesh

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Cerca de 738.000 pessoas da minoria rohingya chegaram aos campos no sudeste de Bangladesh após a eclosão em agosto de 2017 de uma campanha de perseguição e violência pelo exército de Myanmar.

A ONU descreveu esta situação como um exemplo de limpeza étnica e possível genocídio e os tribunais internacionais estão a investigar.

Numa mensagem na quarta-feira, Francisco exortou o Bangladesh a “continuar com seu compromisso de generosidade e ajuda humanitária aos refugiados, os mais pobres, os desfavorecidos e aqueles que não têm voz”, por ocasião do quinquagésimo aniversário da independência deste país asiático.

O Papa recordou a sua visita ao Bangladesh em novembro de 2017, onde expressou a sua proximidade com esta minoria ao se encontrar com um grupo deles.

Papa Francisco chegou ao Bangladesh depois da visita a Myanmar