Luís Paulo Fernandes vai ser o candidato do Chega à Câmara Municipal de Leiria. O ex-deputado à Assembleia Municipal de Pedrógão Grande, eleito pelo PSD na condição de independente, já tinha sido o cabeça de lista do Chega pelo círculo eleitoral de Leiria nas legislativas de outubro de 2019 e avança agora para as eleições autárquicas, apurou o Observador junto de fonte do partido. Na altura em que aceitou o convite para a equipa do Chega ainda não era militante do partido, mas tornou-se uma figura importante a nível regional e lidera agora a distrital de Leiria.

O candidato escolhido pelo partido liderado por André Ventura renunciou ao mandato na Assembleia Municipal cerca de dois anos depois da eleição por ter deixado de acreditar no PSD. Na altura em que aceitou dar a cara pelo Chega nas legislativas, admitiu que tem “alguma vergonha de ser de Pedrógão Grande pelo que os partidos fizeram a Pedrógão Grande” após os incêndios.

O ex-autarca foi um dos subscritores da petição que exige o apuramento de alegadas fraudes na construção de casas em Pedrogão Grande e admitiu até mudar a sede da empresa de carrosséis da qual é proprietário se o caso não ficasse “transparente como a água e o azeite”.

Ainda como membro da Assembleia Municipal de Pedrógão Grande, Luís Paulo Fernandes afirmou não acreditar “que o senhor presidente ou a senhora vice-presidente tenham ficado com um cêntimo”, frisando que se tratavam de acusações “graves”. Mais tarde, já depois das reportagens da TVI sobre as alegadas irregularidades na reconstrução de casas, Luís Paulo Fernandes mostrou-se “perplexo” com a falta de respostas tanto por parte da autarquia, como por parte do Governo.

Diretor de campanha de André Ventura é candidato à câmara de Castelo Branco