Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

As actualizações over-the-air (OTA) são algo frequente nos dias que correm, uma vez que até o pequeno e acessível Renault Clio, um dos modelos mais populares entre nós, actualiza uma série de soluções através de uma ligação à Internet sem fios, o que lhe permite manter actuais sistemas como a navegação. A dificuldade – e o perigo, caso os veículos não possuam tecnologia sofisticada que impeça os hackers de aproveitar fragilidades para passar a controlar áreas-chave do veículo – é quando as actualizações mexem com áreas sensíveis, da gestão do motor às baterias, passando pelas suspensões, travões e direcção.

A Tesla mexe em todos estes sistemas com a maior das facilidades e com muita regularidade. Até a Volkswagen, que sentiu grandes dificuldades inicialmente, já realizou as mais recentes actualizações no ID.3 em modo OTA, pelo que é de estranhar que a Porsche, que decidiu actualizar os primeiros Taycan comercializados em 2020, obrigue os seus clientes a esperarem para ser informados da data em que o assunto será resolvido, para depois visitarem o concessionário e, aparentemente, aí deixar a sua berlina eléctrica durante dois dias, forçando-os a usar um veículo de substituição.

Algumas das actualizações da Porsche incidem sobre o sistema de navegação e sobre o sistema de recarga que, no melhor dos casos, permite aos clientes recarregarem os Taycan mais potentes apenas a 270 kW, em vez dos prometidos 350 kW. Se os clientes pensavam que, com o update, o Porsche eléctrico poderia finalmente utilizar todo o potencial dos postos de carga rápida em DC da Ionity, imagine-se a surpresa quando souberem que, afinal, o novo software serve apenas para os proprietários limitarem ainda mais a potência de carga, agora a 200 kW, para proteger a vida das baterias.

Mas há software novo disponível para o Taycan que verdadeiramente melhora a qualidade de utilização do modelo. Referimo-nos aos modelos equipados com suspensão pneumática adaptativa, que vão poder passar a usufruir de smartlift, função que eleva a frente quando é necessário entrar ou sair de garagens ou rampas, para evitar raspar com o pára-choques. Também a gestão da potência dos motores do Taycan Turbo S beneficia de algumas melhorias, que se não alteram a capacidade de ir de 0-100 km/h, retiram 0,2 segundos na aceleração de 0-200 km/h.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR