Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O festival de música ID No Limits não vai acontecer em 2021, devido à Covid-19. A próxima edição do festival, que já tinha sido adiada por duas vezes — inicialmente de abril de 2020 para novembro desse ano, depois para abril de 2021  —, passa agora para 2022. Já há datas novas em agenda: 25 e 26 de fevereiro. O local mantém-se o mesmo, o Centro de Congressos do Estoril.

O anúncio foi feito esta quinta-feira pela organização do festival, em comunicado enviado à imprensa. A próxima edição estava agendada para os dias 9 e 10 de abril mas, como já apontara o Observador, ficou desde logo inviabilizada pelo plano de desconfinamento do Governo, que só permite o regresso dos espectáculos ao vivo a partir de 19 de abril. Mesmo que o calendário fosse antecipado, a atual situação pandémica obrigaria nesta fase a um festival com lotação reduzida — o que o tornava praticamente inviável.

A organização do festival dá ainda alguns detalhes sobre os bilhetes adquiridos para esta edição, que foi adiada agora pela terceira vez. “Os bilhetes emitidos para dia 9 e 10 de abril 2021, bem como os da remarcação de 13 e 14 de novembro de 2020 e posteriormente 9 e 10 de abril de 2021, são válidos para a nova data (25 e 26 de Fevereiro de 2022), não sendo necessário fazer a troca”, refere o comunicado.

Citando o decreto-lei de 26 de março, que enquadrava os moldes do reembolso de bilhetes exigido aos promotores dos espectáculos adiados, a organização do ID No Limits refere que ” os portadores de bilhetes têm direito à devolução do preço do bilhete, no prazo de 14 dias úteis a partir da data prevista para a realização do evento (período de 9 de abril a 28 de abril de 2021), ou proceder à emissão de um vale de igual valor ao preço pago, a ser solicitado no local onde adquiriu o bilhete”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Para a edição de 2021 do festival estavam agendados concertos de artistas como Rejjie Snow, Kelsey Lu, Ezra Collective, Moses Boyd, Tristany, Lhast, Chong Kwong, Pedro, Shaka Lion, L-Ali, Carla Prata. O ID No Limits apresenta-se como um festival com programação ancorada no panorama da “música eletrónica e urbana”, isto é hip-hop, neosoul, R&B e de dança, com “ligação às artes e tendências contemporâneas”.

Eventos teste na cultura. “Só são possíveis a partir da quarta fase de desconfinamento”

A “edição memorável” de 2022 e os vales de substituição

A diretora da empresa de espectáculos Live Experiences e promotora do festival, Karla Campos, promete “lutar com tudo” para “fazer acontecer” em 2022 “uma memorável edição”.

Já tínhamos comunicado nas redes sociais para o público que teríamos que adiar o evento. O respeito pelo público é máximo e dadas as contingências provocadas pela pandemia Covid-19, impossibilitando de o realizar agora em Abril, teríamos de pensar numa solução forte. Está encontrada; vamos lutar com tudo para fazer acontecer a 25 e 26 de Fevereiro de 2022 uma memorável edição”, promete Karla Campos.

O vale de substituição que pode ser requerido, e que servirá para comprar bilhete(s) para um outro espectáculo ou festival da mesma promotora (neste caso, a Live Experiences), é válido até 31 de dezembro deste ano se o bilhete do portador tiver sido comprado para alguma das duas datas de 2020 do festival (abril e novembro).

Testes para a retoma de festivais. “Contamos provar que é possível voltarmos a trabalhar”, diz promotora

Quem tiver um vale de substituição que substitua um bilhete comprado para as datas de 2020, e que tem validade até 31 de dezembro de 2021, pode pedir o reembolso deste valor nos primeiros 14 dias úteis seguintes (ou seja, nos primeiros 14 dias úteis de 2022). Quem não o fizer verá o vale passar a ter mais um ano de validade (até 31 de dezembro de 2022).