Depois de um ano de interrupção provocado pela pandemia de Covid-19, a Met Gala tem regresso marcado para setembro de 2021, segundo noticia o site norte-americano Page Six. Habitualmente agendada para a primeira segunda-feira de maio, a festa anual mais importante do mundo da moda será adiada quatro meses, na esperança de que o ambicioso plano de vacinação dos Estados Unidos dê tréguas às limitações impostas pelo vírus.

O cenário será o de sempre — o Metropolitan Museum, em Nova Iorque. A mesma publicação avança ainda dois nomes que desempenharão o papel de anfitriões do evento: Tom Ford, que além de criador é também o presidente do Conselho dos Designers de Moda Americanos, e Amanda Gorman.

Aos 23 anos a poetisa ganhou relevo internacional ao participar da cerimónia de tomada de posse de Joe Biden e Kamala Harris, em janeiro, ao mesmo tempo que a sua imagem se tornou rapidamente num ícone de estilo. A prova está prestes a chegar às bancas — Gorman está na capa da edição de maio da Vogue norte-americana.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Segundo o Page Six, a gala só não foi marcada para a primeira segunda-feira de setembro porque a data coincide com o Labor Day, devendo por isso acontecer no dia 13 desse mesmo mês. No entanto, a notícia não foi ainda confirmada pela revista Vogue, a quem cabe organizar esta gala de angariação de fundos para o Instituto de Moda do museu.

Tão pouco é conhecido o tema que orientará a escolha dos exuberantes visuais dos convidados. Em 2020, a exposição que dava o mote à Met Gala tinha o título “About Time: Fashion and Duration”. Mas a festa acabou por ser cancelada e a exposição apenas abriu ao público entre 29 de outubro e 7 de fevereiro.