251kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Uma bola no poste, dois remates com perigo, três pontos no bolso: Juventus de Ronaldo vence Génova mas título está mais longe

Juventus cumpriu na receção ao Génova, ganhando por 3-1 com golos de Kulusevski, Morata e McKennie, mas vitória do Inter manteve equipa bianconeri a 12 pontos do topo a oito rondas do fim da Serie A.

i

Ronaldo não conseguiu manter a série de jogos seguidos a marcar mas continua como melhor marcador da Serie A

Ronaldo não conseguiu manter a série de jogos seguidos a marcar mas continua como melhor marcador da Serie A

“Grandes rapazes. Três pontos muito importantes. Precisamos desse espírito até ao final!”

Ronaldo marca, chega pela 12.ª vez na carreira aos 25 ou mais golos na Liga e devolve Juventus às vitórias frente ao Nápoles

No final do encontro frente ao Nápoles, que colocou a Juventus de regresso aos triunfos na Serie A após o empate no dérbi de Turim com o Torino, Cristiano Ronaldo quis deixar uma mensagem de apoio através das suas redes sociais como que a dar uma última motivação aos companheiros para a fase final da temporada. No entanto, a cada semana os bianconeri lutavam contra uma realidade que não andava para trás: a nove jornadas do final, e tendo o AC Milan pelo meio (que ganhou este sábado ao Parma com um golo de Rafael Leão), a Vecchia Signora partia a 12 pontos do líder Inter, longe de depender de si e sobretudo a falar sobre a próxima temporada.

“O falhanço ao segundo minuto de jogo parecia ser um mau presságio mas não há maus presságios com Cristiano Ronaldo, um campeão no corpo e, antes, na mentalidade. Foi um erro, nada mais e, minutos depois, apagou-o com a resposta perfeita ao cruzamento rasteiro de Chiesa. Ronaldo e Chiesa iluminam o futuro da Juve”, frisou o Tuttosport após o triunfo diante do Nápoles, destacando duas figuras numa época mais marcada pelos pontos negativos do que propriamente pelas conquistas (apesar da conquista da Supertaça, único troféu em 2020/21).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

As hipóteses ventiladas na imprensa estrangeira sobre uma possível saída do avançado português no final da temporada vão continuando a aparecer. De França, tendo em conta a possibilidade de Kylian Mbappé poder não renovar contrato e nesse contexto haver maior abertura para uma venda por parte do PSG. De Espanha, também pela relação do capitão da Seleção com Zidane, de novo a possibilidade de regresso ao Real Madrid apesar de todas as dificuldades também ligadas aos impostos. No entanto, o futuro do jogador parece passar cada vez mais pela Juventus, com quem tem ainda mais um ano de contrato. Até porque, apesar da má época dos bianconeri, Ronaldo voltou a chegar à marca dos 25 ou mais golos no Campeonato pela 12.ª vez na carreira.

Desta vez, o português não marcou na vitória da Juventus por 3-1, que chegou a parecer mais fácil do que se tornou mas que podia ter conhecido outros números na parte final. No entanto, e com a revalidação da Serie A cada vez mais complicada depois de novo triunfo do Inter na receção ao Cagliari com golo de Darmian no último quarto de hora, Ronaldo continua com quatro golos de vantagem na luta pelo título de melhor marcador. E a marca dos 100 golos marcados pelo conjunto de Turim terá de esperar mais algumas jornadas.

Voltando a apostar num 4x4x2 mais puro, com Morata ao lado de Ronaldo e Chiesa e Kulusevski nas alas tendo Betancur e Rabiot no corredor central, a Juventus demorou apenas quatro minutos a adiantar-se no marcador, com Cuadrado a ter uma fantástica jogada individual pela direita a deixar Rovella para trás antes de assistir para trás onde Kulusevski surgiu a fazer o remate de primeira sem hipóteses para Mattia Perin. Ronaldo entrou em cena pouco depois, numa iniciativa individual com remate de fora da área de pé esquerdo que saiu ao lado (10′), e acertou mesmo no poste no lance que originou o segundo golo, numa grande arrancada de Chiesa pelo meio após erro de Radovanovic para primeira defesa de Perin, recarga do português no ferro e golo de Morata (22′).

[Clique nas imagens para ver os melhores momentos do Juventus-Génova em vídeo]

Scamacca, numa boa jogada quase em cima do intervalo (44′), teve a única oportunidade do Génova na primeira parte mas o encontro parecia mais talhado para um ampliar de vantagem da Juventus do que propriamente para uma recuperação dos visitantes, que na última jornada conseguiram chegar a uma posição mais tranquila na tabela classificativa. No entanto, era uma mera ilusão: Scamacca, num canto onde De Ligt ficou a queixar-se de falta quando ia fazer a impulsão, reduziu a desvantagem e abriu a emoção no encontro (49′), com Pjaca a ficar muito perto do empate (55′) antes de um remate de Ronaldo na área que rasou o poste de Perin (57′). Mais uma vez, seria do banco que saltaria de novo o golo da tranquilidade, com McKennie a ser bem assistido por Danilo na profundidade e a fazer o 3-1 quando também Dybala já estava em campo (70′), antes de mais uma grande oportunidade para Ronaldo com o cabeceamento a sair muito perto do poste contrário (90+1′).

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.