Lisboa já estava a testar todos os munícipes das freguesias com mais de 120 mil casos por cada mil habitantes, mas a pretexto da inauguração da iniciativa Capital Europeia do Desporto 2021 a autarquia decidiu alargar a hipótese de testagem também a todos os atletas de clubes da capital portuguesa.

O anúncio foi feito por Fernando Medina, na apresentação da Lisboa Cidade Europeia do Desporto 2021, que explicou que a testagem gratuita não se cinge àqueles que têm “testes obrigatórios”, mas também “por razões de precaução”, sendo que será a autarquia a assumir os custos envolvidos. A medida faz parte de um pacote de reforço para a área do desporto, apresentado na iniciativa.

“Apoio à testagem a todos os atletas da cidade que precisem dessa testagem, por razões obrigatórias no caso dos federados, ou por razões de precaução, para que os clubes possam retornar mais rapidamente a sua atividade ao ritmo do desconfinamento. A câmara assumirá essa responsabilidade, esses encargos, apoiando a retoma da atividade dos clubes”, afirmou Fernando Medina.

Outro dos eixos da estratégia prevê um apoio de 20 milhões de euros, a aplicar entre junho deste ano até junho de 2022, segundo o edil. É um programa que prevê “quatro pilares: atividade, equipamento, infraestrutura, capacitação e formação” e tem por objetivo “dar um salto qualitativo do ponto de vista das infraestruturas, das atividades, da capacidade institucional de cada clube e coletividade”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Além disso, anunciou o presidente da autarquia, todos os clubes e coletividades poderão receber, desde já, apoio financeiro para recuperar do impacto causado pela Covid-19, num novo apoio regular, criado de forma extraordinário ao longo deste ano. “Não estamos a lidar com o início da pandemia, mas com o meio, já passámos um ano desta situação. Lisboa protege vai ter um apoio excecional este ano, no ano que queremos que seja o do fim da pandemia”, afirmou Fernando Medina durante a apresentação.

Depois de hastear a bandeira da Lisboa Capital Europeia do Desporto 2021, na presença do ministro da Educação, a comitiva ouviu ainda o hino da iniciativa pela voz da fadista Cuca Roseta. Fernando Medina considerou ainda que aliar a iniciativa de Capital Europeia do Desporto à de Capital Verde Europeia (de 2020) permitirá tornar Lisboa numa “Capital da Saúde” e transportar a nova forma de organizar a iniciativa para os próximos três anfitriões (Haia, Glasgow e Génova) com os quais já está criado, aliás, um consórcio europeu.