Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Três meses depois de ter fechado as portas, o Cinema Trindade, no Porto, prepara-se para reabrir com uma programação de filmes premiados que serão exibidos até dia 28 de abril.

Segunda-feira, dia 19 de abril, o calendário arranca com “Nomadland: Sobreviver na América”, de Chloé Zhao, o filme que já ganhou o Leão de Ouro no Festival de Veneza, a distinção de melhor filme e realizadora nos Globos de Ouro, deu nas vistas nos BAFTA e acumula seis nomeações para os Óscares, cuja cerimónia está agendada para o dia 25.

Frances McDormand dá vida a uma mulher que perde tudo durante a Grande Recessão e começa a viver como um nómada dos tempos modernos, percorrendo o Oeste Americano com a sua carrinha, uma história inspirada no livro Nomadland: Surviving America in the Twenty-First Century de Jessica Bruder.

Há outros nomeados para os Óscares para ver na tela do Trindade, é o caso de “Druk – Mais uma Rodada”, de Thomas Vinterberg, nomeado na categoria de melhor realizador e pelo filme estrangeiro, ou “Quo Vadis Aida”, de Jasmin Zbanic, nomeado para melhor filme estrangeiro. Uma das estreias presentes no cartaz é “Undine”, do realizador alemão Christian Petzold, com Franz Rogowski e Paula Beer no papel que lhe valeu prémios de melhor atriz no Festival de Berlim e nos Prémios Europeus de Cinema.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Se de Espanha chega a curta-metragem “Voz Humana”, filme que marca o encontro do realizador Pedro Almodóvar e a atriz Tilda Swinton, do Brasil chegam 2h19 minutos de drama e suspense com “Marighella”, um filme de 2019 assinado por Wagner Moura que conta a história de Carlos Marighella, um político assassinado durante a ditadura militar, interpretado pelo cantor Seu Jorge.

O ciclo dedicado ao cineasta chinês Wong Kar-Wai será retomado com os filmes “Happy Together” e “2046” e a 23 de abril conte com uma sessão especial com carimbo nacional. “O que Arde Cura”, filme onde João Rui Guerra da Mata recorda o incêndio de 1988 no Chiado, será exibido com a presença do realizador.

A partir de maio, o Cinema Trindade inaugura um ciclo dedicado ao cinema argentino, onde promete mostra “o panorama do melhor cinema contemporâneo deste país”.

Os bilhetes começam nos 4,50€ e pode adquiri-los aqui.