Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

É um dos rostos mais conhecidos da música pop e saltou para ribalta quando ainda era adolescente. Em entrevista à revista GQ, Justin Bieber revelou mais pormenores sobre a sua gestão de carreira e a sua vida pessoal, principalmente a sua dependência das drogas. O cantor canadiano confessou que os seguranças dele chegaram a sentir o seu pulso durante a noite para ver se estava vivo.

Apesar do sucesso que Justin Bieber ia tendo na música durante a sua adolescência, o cantor revela que se sentia triste frequentemente: “Pensei que com o sucesso todos os problemas não resolvidos na minha vida desapareciam”. “Um dia acordas e estás infeliz e tens este todo sucesso no mundo, mas sentes-te vazio por dentro”, conta. As drogas eram vistas como um escape à realidade “para conseguir continuar” a cantar.

A pressão da indústria musical e a “más companhias” fizeram com que Justin Bieber se “tornasse numa pessoa que ele não queria ser”. “Na música, existem muitas pessoas que infelizmente se aproveitam das inseguranças dos outros e utilizam-nas para seu próprio benefício. E quando isso acontece, obviamente que te irrita”, desabafou o músico, que também confessou que isso lhe fez “perder o controlo e a visão para a carreira”.

“Quando toda a gente começa a dizer o quão bom tu és, o quão incrível és, começas a acreditar nessas coisas. É aí que começa a subir o ego e também aumentam as inseguranças. E começas a tratar as pessoas de uma certa maneira e a sentires-te superior. Mas depois acordas um dia e não sabes quem és. Isso é assustador”, revelou o cantor.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Houve dois fatores que levaram à mudança de vida de Justin Bieber e que o fizeram encontrar o equilíbrio. A primeira foi o casamento com a modelo Hailey Baldwin em 2018. Ryan Good, um dos melhores amigos do cantor, disse à GQ que a mulher dele é “uma força consistente e estabilizadora na vida dele, algo que ele não teve durante todos estes anos”. No entanto, o músico lembra que o primeiro ano de casamento foi “complicado”: “Passavam-se muitas coisas e voltei aos meus traumas. Havia uma falta de confiança. E também havia uma série de coisas que não queres admitir à pessoa com quem estás, porque é assustador. Não os queres assustar a dizer ‘estou assustado’”.

O casal conseguiu superar as diferenças e agora o cantor diz que “estão a criar memórias juntos. É maravilhoso ter alguém ao meu lado. Antes, eu não tinha isso na minha vida, que era instável. Não tinha ninguém para amar. Mas agora tenho isso”.

A relação com Deus também foi algo importante para que Justin Bieber deixasse a dependência das drogas: “Cada vez que erramos, Ele coloca-nos no lugar. É assim que eu vejo Deus”. “Eu acredito que Ele fala comigo. Não é audível, mas eu sinto”, diz. “Se Deus me perdoa e se Ele me ama e se Ele coloca estes desafios à minha frente, eu vou confiar n’Ele”, revelou o cantor.