Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O PS permanece o partido mais popular com 36,2% das intenções de voto, uma percentagem que volta a ser inferior à do mês anterior — menos 1,4%, revela o barómetro de abril da Intercampus para o Correio da Manhã e CMTV e Jornal de Negócios. Situação semelhante é a do PSD, que também regista nova queda neste mês de abril — menos 3%, mantendo-se em segundo lugar com 23,3% das intenções.

Pelo contrário, Bloco de Esquerda e Chega ganham um novo impulso. De acordo com o barómetro da Intercampus, ambos recolhem 9,4% das intenções de voto, mais do que em março, mas são os bloquistas os que mais sobem, com mais 1,1%.

Bloco e Chega lutam assim pelo terceiro lugar, da mesma forma que CDU, Iniciativa Liberal e PAN lutam pelo quinto. Destes três, apenas o último registou uma subida, encontram-se atualmente nos 4,8%. O PAN é também o partido que mais cresce este mês, com mais 2,3% do que em março, lembra o Correio da Manhã na edição desta segunda-feira. A CDU regista 5,2% e a Iniciativa Liberal 4,8%, valores inferiores aos de março (5,5% e 5,3%, respetivamente).

O CDS-PP, com 3,1% das intenções, regista uma ligeira subida de 0,8%, que não é suficiente para o tirar da baixa posição em que se encontra. O único partido que se encontra abaixo do CDS-PP no barómetro da Intercampus é o Livre, com 0,4%. O partido liderado por Francisco Rodrigues dos Santos é, assim, o pior classificado entre aqueles que têm assento parlamentar.

A sondagem realizada pela Intercampos para o Correio da Manhã e CMTV e Jornal de Negócios resulta de 609 entrevistas feitas a portugueses com 18 ou mais anos, eleitoralmente recenseados e residentes em Portugal continental, entre os dias 7 e 13 de abril.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR