O Departamento de Justiça norte-americano vai investigar se as práticas da Polícia de Minneapolis seguem um padrão “inconstitucional ou ilegal”, noticiou a BBC. A decisão surge depois da condenação de Derek Chauvin, ex-polícia daquela cidade, pelo homicídio do afroamericano George Floyd.

O veredito anunciado na terça-feira não incluiu potenciais problemas sistémicos na polícia de Minneapolis, tal como o procurador-geral Merrick Garland previa. Por isso, a investigação que agora se inicia vai “incluir uma revisão abrangente das políticas, treino, supervisão e investigação ao uso da força do [e pelo] Departamento de Polícia de Minneapolis”, disse Garland.

Júri declara polícia Derek Chauvin culpado da morte de George Floyd

Caso se demonstre que há um padrão de práticas ilegais, incluindo o uso de força excessiva nos protestos, conduta discriminatória ou tratamento ilegal de pessoas com perturbações no comportamento, o procurador-geral compromete-se a tornar o relatório público e, eventualmente, a levar o caso à justiça, noticiou o jornal The New York Times.

Esta investigação ao departamento de polícia de Minneapolis é, no entanto, independente da investigação sobre se Derek Chauvin violou os direitos de George Floyd.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O resultado do relatório de investigação às práticas das forças de segurança pode levar ao estabelecimento de um acordo entre o Departamento de Justiça e o departamento de polícia para resolver os problemas. A experiência passada diz, no entanto, que estes processos são morosos, burocráticos e com poucos efeitos práticos, referiu a BBC.