Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Pela sexta semana consecutiva, Portugal voltou a ser o país da União Europeia com menor taxa de incidência da Covid-19. Desde 18 de março que não há outro país, entre os 27, onde o número médio de novas infeções registadas nos 14 dias precedentes seja mais reduzido. De acordo com o relatório semanal do Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC), Portugal contabilizou, nesta 15ª semana de 2021, uma média de 75 casos de infeção pelo SARS-CoV-2. A média europeia está neste momento nos 426 — há duas semanas que está a cair.

Apesar de a incidência em Portugal estar a subir — na semana passada a média era de 68 casos por 100 mil; e na anterior de 56 — o país continua a não preocupar o ECDC, que o inclui na lista de 20 países que há seis semanas têm demonstrado uma tendência de diminuição ou pelo menos estabilidade no que diz respeito à incidência.

Em fevereiro, há pouco mais de dois meses, Portugal estava no extremo oposto, na posição de pior país da UE. A 4 fevereiro chegou a registar uma média de 1.652 casos por cada 100 mil habitantes. Neste momento, o Chipre, com 962 casos por cada 100 mil habitantes, a Suécia, com 796, e a França, com 693, são os três países europeus com piores níveis de incidência do vírus que dá origem à Covid-19.

No que diz respeito à mortalidade por Covid-19, Portugal também aparece bem colocado, com uma média de 5,92 óbitos confirmados nas duas semanas anteriores por cada milhão de habitantes — abaixo só mesmo a Dinamarca, com 4,98. Entre os países com mais mortes a lamentar nos últimos 14 dias, também por cada milhão de habitantes, estão Hungria com 353, Bulgária com 231 e Eslováquia com 138.

ECDC

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na análise feita por regiões, a zona Centro é a única em Portugal onde a média de novas infeções, representada pelo terceiro tom da escala de cores, está no intervalo entre as 20 e as 59,9 por 100 mil habitantes; o resto do território continental, à exceção do Algarve, está no segmento seguinte: entre as 60 e as 119,9. A laranja mais forte, a região mais a sul de Portugal continental está agora entre as 120 e as 239,9 infeções por cada 100 mil. Açores e Madeira também.

Feita a análise aos dados disponibilizados pelo ECDC para Portugal por regiões percebe-se que a média de infeções por cada 100 mil habitantes está agora nos 193 nos Açores — a região com maior incidência de novos casos no país. No Algarve a média é de 128; na Madeira de 126; no Alentejo de 85; no Norte de 76; na área metropolitana de Lisboa de 70; e no Centro de 50.

No que diz respeito à distribuição das novas infeções por faixas etárias foi no grupo acima dos 80 anos que se registaram menos ocorrências — a média dos últimos 14 dias por 100 mil habitantes foi de 32 infeções; há exatamente um ano, na 15ª semana de 2020, era de 260. No extremo oposto ficou a faixa entre os 25 e os 49 anos, com 93 infeções por cada 100 mil pessoas. Entre os 65 e os 79 anos registou-se uma média de 44 casos/100 mil; entre os 50 e os 64 de 62; entre as crianças e jovens até aos 15 de 83; e dos 15 aos 24 esse valor foi de 86.