A colisão envolvendo um autocarro escolar e dois carros em Cabana Maior, em Arcos de Valdevez, fez nesta terça-feira oito feridos ligeiros, seis crianças e dois adultos, e cortou a Estrada Nacional (EN) 202, disse fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

Contactado pela agência Lusa, o presidente da Junta de Freguesia de Cabana Maior, Joaquim Campos, disse que o autocarro “transportava cerca de 30 crianças de várias freguesias (Soajo e Gavieira) que iam para o centro escolar no centro da vila de Arcos de Valdevez”. Segundo o autarca, que se deslocou ao local do acidente, “as crianças sofreram ferimentos ligeiros, mas estavam muito assustadas”. “Algumas bateram com a cara, sem gravidade, estavam sobretudo em pânico”, disse.

À rádio Observador, o comandante dos Bombeiros de Arco de Valdevez confirma que entre as vítimas estão seis crianças. Filipe Guimarães explica que a situação não é preocupante e que os oito feridos ligeiros já foram transportados para o hospital para continuarem a ser avaliados.

Arcos de Valdevez. Acidente feriu “seis crianças”

O autarca Joaquim Campos adiantou ainda que “um dos dois adultos feridos é o condutor da viatura que colidiu com o autocarro”. “É um funcionário da equipa de sapadores do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), com cerca de 50 anos. Estive a falar com ele e disse-me que ficou encadeado pelo sol e, como o acidente ocorreu numa curva, não conseguiu ver. O homem queixava-se de dores nas costas, mas estava bem. Teve de ser desencarcerado por ter sido operado recentemente à coluna e os bombeiros não arriscaram danos maiores”, especificou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Segundo Joaquim Campos, “do casal que seguia na segunda viatura envolvida no acidente apenas uma jovem de 20 anos, que seguia ao lado do condutor, ficou ferida na cara, mas aparentemente sem gravidade”. “Bateu com a cabeça no vidro do carro e sangrava um pouco”, disse o autarca.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo disse que o acidente ocorreu às 07h54. Segundo a fonte do CDOS, a EN202 esteve cortada desde as 08h21 nos dois sentidos. No local, pelas 09h29, encontravam-se 20 operacionais e oito viaturas.

Reaberta estrada nacional

A circulação rodoviária na EN 202 em Cabana Maior foi retomada às 12h00, disse fonte da proteção civil. Segundo a fonte do CDOS de Viana do Castelo, “a reabertura da EN 202 ocorreu após a conclusão de todos os trabalhos de remoção dos veículos e limpeza da via”.

A fonte do CDOS adiantou que “quatro das vítimas foram transportadas para o hospital Conde de Bertiandos, em Ponte de Lima, e outras quatro para o hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo”.

“As seis crianças feridas no acidente têm idades entre os 11 e os 13 anos”, acrescentou.

A vereadora da Câmara de Arcos de Valdevez com o pelouro da Educação, Emília Cerdeira, sublinhou “tratar-se de uma carreira de serviço público, não contratado pela Câmara, que transportava maioritariamente crianças que se dirigiam para a escola”.

Emília Cerqueira, que cerca das 11h10 ainda se encontrava no local do acidente, explicou que “a GNR está a investigar as circunstâncias em que se deu a colisão”, que envolveu um autocarro da transportadora AVIC, com sede em Viana do Castelo. “Dá a entender que o condutor do carro que vinha no sentido contrário ficou encadeado pelo sol e entrou na faixa de rodagem oposta, embatendo no autocarro”, especificou. Segundo Emília Cerdeira, “os passageiros que seguiam no autocarro referiram que o condutor vinha devagar, mas com a colisão alguns acabaram por embater nos bancos da frente, sofrendo ferimentos ligeiros”.

“Algumas crianças foram para casa porque os pais as vieram buscar, outras foram para a escola”, disse.

No local do acidente chegaram a estar 28 operacionais e 12 viaturas.

(Artigo atualizado às 10h12 e às 14h09)