O euro negociou abaixo de 1,20 dólares, depois de ter recuado na sequência da publicação de dados sobre a criação de emprego nos Estados Unidos.

Às 18h00 (hora de Lisboa), o euro negociava a 1,1993 dólares, quando na terça-feira à mesma hora seguia a 1,2017 dólares. O Banco Central Europeu (BCE) fixou a taxa cambial de referência do euro em 1,2005 dólares.

O setor privado norte-americano criou em abril 742.000 empregos, o maior número desde setembro do ano passado, mas ainda abaixo das expectativas, segundo dados da ADP.

Na terça-feira, a antiga presidente da Reserva Federal (Fed) e atual secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, afirmou que talvez fosse necessário aumentar “um pouco” as taxas de juro para que a economia “não sobreaqueça”, mas depois esclareceu que não estava a “prever ou recomendar” uma subida dos juros.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Estas declarações impulsionaram a subida do dólar e a rentabilidade da dívida norte-americana, porque os juros mais altos tornam mais atrativos os investimentos nessa divisa.

A moeda europeia negociou entre 1,1986 e 1,2027 dólares.

Divisas Quarta-feira Terça-feira
Euro/Dólar 1,1993 1,2017
Euro/Libra 0,86249 0,86537
Euro/Iene 131,09 131,32
Dólar/Iene 109,30 109,28