A falta de capacidade para a recolha de lixo é um dos efeitos mais visíveis da rutura dos serviços públicos no concelho de Odemira, provocado pelo aumento da população nos últimos anos.

“Quando passamos na rua e olhamos para os contentores do lixo, logo aí, temos um retrato” da atual situação, afirmou esta quarta-feira à agência Lusa a presidente da Junta de Freguesia de Longueira-Almograve, no concelho de Odemira, Glória Pacheco.

A freguesia de Longueira-Almograve é uma das duas do concelho de Odemira (Beja) onde foi decretada no final da semana passada uma cerca sanitária, devido à elevada incidência de casos de Covid-19.

Segundo a autarca, os contentores distribuídos pela freguesia estão “dimensionados para a população que existia”. Contudo, acrescentou, a população “cresceu e esse serviço não aumentou nas proporções necessárias”, notando que a junta de freguesia “faz o que pode”, uma vez que tem uma dimensão pequena e “poucos funcionários”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Gloria Pacheco referiu que não sabe ao certo o número de pessoas que vivem na sua freguesia, mas reconheceu que a população aumentou muito com a chegada de milhares de imigrantes, sobretudo asiáticos, ao concelho para trabalhar na agricultura. Também a extensão de saúde da freguesia já teve problemas para dar resposta às solicitações, mas a situação “melhorou um bocadinho de há um tempo para cá”, porque “a médica já lá vai mais dias durante a semana”, disse.

De qualquer forma, notou a presidente da junta, “os utentes são muitos e as dificuldades de comunicação também não serão as melhores, porque, além de muitos migrantes, a médica também é estrangeira”, mas, ainda assim, “tem prestado um excelente trabalho”.

“Há anos que a câmara municipal faz pressão, junto do Governo, para que os meios sejam aumentados, mas nunca aconteceu. Com o acréscimo de população, os meios não são suficientes, mas já não eram antes, muito menos serão agora”, salientou.

A autarca indicou que esta freguesia tem “três localidades pequeninas”, nomeadamente Cruzamento de Almograve, Longueira e Almograve, e que todas elas “têm muito mais gente”. “Temos mais moradores, mas a nossa população oficial continua” a ser aquela que foi registada nos “Censos de 2011”, pelo que as transferências financeiras que a junta de freguesia recebe do Estado têm em conta esse número.

Gloria Pacheco revelou que o serviço de Finanças na sede de concelho também já chegou a funcionar de forma irregular, devido à “carência de pessoal”. “Havendo uma população muito mais numerosa, os serviços rebentam, naturalmente, e entram em rutura. Todos eles, desde Finanças, Segurança Social, saúde e até os próprios bancos”, concluiu.

O Governo decidiu decretar uma cerca sanitária às freguesias de São Teotónio e de Longueira-Almograve, no concelho de Odemira, devido à elevada incidência de casos de Covid-19, sobretudo entre trabalhadores do setor agrícola.

António Costa sublinhou que “alguma população vive em situações de insalubridade habitacional inadmissível, com hipersobrelotação das habitações”, relatando situações de “risco enorme para a saúde pública, para além de uma violação gritante dos direitos humanos”.