Foi um problema cardíaco que levou Angel Gabilondo, o candidato socialista por Madrid, a dar entrada de urgência no Hospital Ramón y Cajal da capital espanhola, depois de ter sido vacinado contra a Covid-19. Segundo a imprensa espanhola, que cita fontes do partido, o antigo ministro e candidato do PSOE nas eleições para a Comunidade de Madrid irá manter-se sob observação, mas a sua situação não é grave. Cerca de uma hora depois de ser conhecido o seu internamento, o PSOE anunciou que Gabilondo não irá levantar o seu certificado de deputado, renunciado assim ao cargo para o qual foi eleito nas eleições de Madrid.

Depois dos péssimos resultados eleitorais de terça-feira, Gabilondo, 72 anos, estava a ser pressionado dentro do partido para renunciar ao cargo de porta-voz e até ao lugar de deputado na assembleia madrilena. Nas eleições para a comunidade de Madrid, o PSOE não só teve o seu pior resultado de sempre na região, como deixou de ser a segunda força política da comunidade.

O Más Madrid é agora o partido líder da oposição já que teve cerca de mais 4 mil votos do que o PSOE, embora tenham ambos ficados com 24 assentos na assembleia regional.

Ayuso faz dobradinha em Madrid, consegue 65 deputados para o Partido Popular e ultrapassa toda a esquerda

Gabilondo, que terá tido uma arritmia cardíaca, não é o único sob pressão. José Manuel Franco, secretário-geral do PSOE de Madrid, apresentou esta quinta-feira a sua demissão do cargo devido aos maus resultados eleitorais. Poucas horas depois, coube ao secretário de Organização do PSOE, José Luis Ábalos, anunciar a renúncia de Gabilondo durante uma conferência de imprensa na sequência da reunião do Executivo Federal do PSOE, que analisa os resultados eleitorais.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ao Telemadrid, a cunhada do político espanhol, Lola Carretero, explicou que os médicos detetaram uma arritmia cardíaca e que Gabilondo ficará durante a noite no hospital sob observação médica. Já o El Español escreve que o político recebeu a vacina contra a Covid-19 durante o período da manhã, no mesmo hospital. À tarde sentiu-se mal, com tonturas, e procurou ajuda médica.

Isabel Díaz Ayuso, do Partido Popular e a grande vencedora das eleições de Madrid, já falou ao telefone com Gabilondo e irá  visitá-lo no hospital, segundo o mesmo jornal. No Twitter, o PP de Madrid desejou ao socialista “uma recuperação rápida” e “muita força”.

(atualizado às 19:22 com a notícia da renúncia de Gabilondo)