Quando chegámos à 24.ª jornada, faltando apenas dez rondas para o final do Campeonato, o Sporting tinha uma margem de dez pontos de avanço sobre o FC Porto e o título parecia uma questão de tempo. Não foi bem assim. Empate com o Moreirense, oito. Empate com o Famalicão, seis. Empate com o Belenenses SAD, quatro. A seis jogos do final, e com os leões a jogarem em Braga, o cenário mudou de forma radical. Mudou uma vez, voltou a mudar. E esses quatro pontos passaram agora a oito, abrindo de vez a porta para a festa do título.

O primeiro jogo em 5G foi decidido pelo VAR e “deu” o título ao Sporting (a crónica do Benfica-FC Porto)

Com as igualdades do FC Porto frente a Moreirense e Benfica, o Sporting voltou a ter oito pontos de vantagem na liderança quando faltam apenas três jornadas para o final do Campeonato, podendo assim quebrar aquele que é o maior jejum de sempre do clube no futebol já esta terça-feira, caso vença na receção ao Boavista de Jesualdo Ferreira. E até pode nem ser preciso, dependendo de outros: se os dragões não vencerem o Farense em casa, na noite de segunda-feira, a equipa verde e branca torna-se de forma automática campeã.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Desta forma, e olhando para todos os cenários, há quatro datas possíveis para se conhecer o campeão da época 2020/21: dia 10, segunda-feira, se o FC Porto não vencer o Farense (20h15); dia 11, terça-feira, se o Sporting ganhar em casa ao Boavista (20h30); dia 15, sábado, se o Sporting ganhar ou empatar com o Benfica na Luz (18h) ou se o FC Porto não vencer em Vila do Conde o Rio Ave (20h30). Se as decisões ficarem adiadas para a última jornada, os encontros deverão realizar-se no dia 19 de maio, não havendo ainda datas e horas definidas.

Existe uma outra curiosidade com o empate no clássico entre Benfica e FC Porto desta noite: o Sporting, que foi campeão na penúltima jornada em 2002, na última jornada em 2000, na penúltima jornada em 1982, na última jornada em 1980 e na última jornada em 1974, pode ser campeão numa antepenúltima jornada do Campeonato mais de 50 anos depois, como tinha acontecido pela última vez na temporada de 1969/70.