Os inspetores e funcionários do SEF começaram às 00h00 desta sexta-feira uma greve em todos os locais de trabalho em protesto contra a intenção do Governo de extinguir este serviço de segurança.

A greve, que vai decorrer até às 24h00 desta sexta-feira, foi anunciado pelo Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SCIF/SEF) e conta com a adesão do Sindicato dos Funcionários do SEF (SINSEF) e do Sindicato dos Inspetores de Investigação, Fiscalização e Fronteiras (SIIFF).

Inspetores e funcionários do SEF marcam greve para sexta-feira

O sindicato garante que a greve vai “suspender toda a atividade” e é motivada pela formalização em Conselho de Ministros e tornado público em Diário da República “da intenção do Governo extinguir o SEF”.

“Esta paralisação é um protesto contra a intenção do Governo de extinguir o SEF. O SEF precisa de ser reestruturado internamente e reforçado, a dissolução não é solução. Exigimos um debate alargado e profundo entre os partidos políticos com assento parlamentar e a sociedade civil sobre a reforma do SEF”, disse à Lusa o presidente do SCIF/SEF.