Milhares de pessoas estão concentradas esta segunda-feira em frente ao consulado de Israel em Istambul para protestar contra a “ocupação” israelita de Jerusalém, onde a polícia tem vindo a intervir nos últimos dias contra fiéis na mesquita de Al Aqsa.

Esta segunda de madrugada, após a oração noturna do Ramadão, manifestantes dirigiram-se à esplanada em frente ao consulado israelita naquela cidade turca e gritaram: “Israel assassino, fora da Palestina”.

O protesto foi convocado pela Organização Não Governamental islâmica de ajuda humanitária IHH e fundações nacionalistas próximas do governo, cujos representantes prometeram nos seus discursos à multidão “lutar até o dia do julgamento se necessário” para libertar a Cidade Santa da ocupação israelita.

“Israel não escuta as palavras. A única linguagem que entende é a força”, disseram num vídeo transmitido ao vivo pela IHH nas redes sociais.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os palestinianos protestam há vários dias contra a possibilidade de várias famílias palestinianas virem a ser despejadas das suas casas em Jerusalém Oriental — numa área da cidade ocupada e anexada por Israel — em favor de colonos israelitas.

Esta segunda, pelo menos 50 palestinianos foram hospitalizados depois de confrontos com a polícia israelita na Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém Oriental, segundo fontes médicas locais.

“Há centenas de feridos nos confrontos”, dos quais cerca de 50 tiveram que ser hospitalizados, disse fonte do Crescente Vermelho Palestiniano, numa breve mensagem aos jornalistas.