Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O grupo de especialistas que elaborou o plano de desconfinamento já entregou ao Governo uma proposta com as novas regras a aplicar assim que todos os cidadãos com mais de 60 anos estejam vacinados, avançaram o Público e o Expresso. E nessa proposta estão já traçado cenários em que os que já foram vacinados podem dispensar o uso da máscara.

Segundo uma das autoras do plano ao Público, Raquel Duarte, a máscara e o distanciamento vão continuar a fazer parte da rotina, mas para os já vacinados contra a Covid-19 há cenários em que esta não será necessária, sem especificar quais. Para ser posto em prática, há certos pressupostos que têm manter-se, como o ritmo da vacinação, a testagem maciça e o cumprimento das medidas individuais.

Ao Público Tiago Correia, investigador do Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa (IHMT), lembra as recomendações do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (​ECDC), que na sua opinião são “as mais adequadas”. “Pessoas com a vacinação completa podem estar sem máscara se não tiverem outras comorbilidades”, lê-se.

“Isso é muito importante sobretudo se pensarmos em questões tão simples como se os netos podem estar com os avós ou se podemos alargar os nossos contactos familiares”, afirma. Por outro lado, “cruzar isso com outros indicadores como a incidência ou a natureza das atividades” pode complicar o panorama, adverte.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Já Maria João Amorim, virologista do Instituto Gulbenkian de Ciência, preferia que se esperasse até haver uma percentagem maior da população vacinada. “Poderá haver um problema relativamente às pessoas (na generalidade) passarem a considerar que o uso das máscaras não é importante. Em segundo lugar, a questão que me preocupa é não sabermos o impacto das variantes na capacidade de transmissão do vírus e na própria imunidade”, disse.

Já o Presidente da Sociedade Portuguesa de Virologia, Paulo Paixão, considera mesmo que antes do verão o uso de máscara pode deixar de ser obrigatório na Europa, para quem já tiver a vacinação completa — no entanto, numa versão mais contida que os Estados Unidos, uma vez que o seu uso deve ser mantido em espaços fechados.

À rádio Observador, Paixão disse também que o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa foi demasiado otimista ao dizer, em entrevista à RTP, que tem a expectativa que a pandemia acabe “em dois ou três meses”.

Joe Biden apareceu sem máscara. Todos os vacinados nos EUA já podem dispensá-la

Nos Estados Unidos, ainda na quinta-feira, as autoridades sanitárias anunciaram já que todos os que tiveram completado o processo de vacinação contra a Covid-19 podem prescindir da máscara, seja ao ar livre ou em locais fechados.

Segundo o EL Pais, a decisão foi anunciada pelo Centro de Prevenção e Controlo de Doenças, numa altura em que existem já 117 milhões de habitantes vacinados. “Livres finalmente”, ouviu-se no Senado. Depois do anúncio, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, apareceu sem máscara para uma conferência de imprensa na Casa Branca. “Hoje é um grande dia para os Estados Unidos”, disse.

(Artigo atualizado com informação dos EUA a 14 de maio às 10h07 )