Título: Rio Profundo
Autor: Shusaku Endo
Páginas: 320
Preço: 18,80

Rio Profundo, de Shusaku Endo, chega-nos agora a Portugal pela mão da D. Quixote. Aqui, o autor japonês mostra-nos o confronto do olhar de um grupo de turistas japoneses chegados à Índia. Por um lado, procuram a paz. Por outro, veem um país que parece viver de muletas em cima do colapso.

Do grupo, díspar, uma unanimidade sobressai: todos veem a viagem como caminho para a morte dos dilemas morais, procuram a amnistia do que os tolhe e enfrentar o que resta da vida sem o peso do passado como um trauma. Isobe, que acabou de perder a esposa, espera um sinal da sua reencarnação. Kiguchi, que sobreviveu à guerra da Birmânia, procura o descanso dos companheiros que viu morrer na Autoestrada da Morte. Numada, sobrevivente de uma doença grave, quer o paz da natureza. Otsu, padre japonês rejeitado pelos parceiros católicos, reencontra Mitsuko, que o seduziu na juventude e o fez questionar a fé cristã.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.