A Finlândia lidera a execução do Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas (FEAMP) e Portugal ocupa o sexto lugar com 54%, 10 pontos percentuais acima da média europeia, foi esta segunda-feira anunciado.

Segundo dados divulgados pela Comissão Europeia, a Finlândia ocupa atualmente a primeira posição no que concerne à execução do FEAMP com 68%, seguida pelo Reino Unido (62%), Irlanda (58%), Estónia (57%) e Áustria (56%). Em sexto lugar surge Portugal com 54%, ou seja, 10 pontos percentuais acima da média europeia (44%).

“Se compararmos com Estados-membros com envelopes financeiros superiores ou idênticos ao de Portugal, este desempenho […] ainda se acentua, já que na pior posição está a Grécia com 32%, seguida pela Espanha com 36% e Itália com 39% e nas melhores posições estão a Polónia com 44% e a França com 45%”, lê-se numa nota do programa operacional Mar 2020.

Considerando o total de Estados-membros, na sétima posição aparece Malta com 53%, seguida pela Alemanha (50%), Letónia (49%), República Checa (48%), Bélgica (47%), Dinamarca (47%), Países Baixos (46%), Suécia (45%), França (45%), Polónia (44%), Roménia (44%), Croácia (43%), Lituânia (42%), Hungria (41%), Chipre (41%), Itália (39%) e Bulgária (36%).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Nos últimos lugares figuram Espanha (36%), Eslovénia (36%), Grécia (32%) e Eslováquia (16%).

O FEAMP tem por objetivos ajudar pescadores e comunidades costeiras a diversificar as suas economias e transitar para uma pesca mais sustentável, bem como financiar projetos que criem emprego nas costas europeias.