O presidente da câmara (mayor) de Londres, Sadiq Khan, disse esta segunda-feira à imprensa britânica que já foram detetados cerca de 400 casos da variante indiana da Covid-19 em Londres — num dia em que o turismo britânico regressa em força a Portugal.

“Há cerca de 400 pessoas em Londres que tiveram um teste positivo para esta variante em particular”, confirmou Khan à BBC, numa manhã em que se multiplicou em entrevistas em vários meios de comunicação para explicar o modo como a pandemia está a ser combatida na capital britânica.

“Estamos a rastrear os casos e pensamos que cerca de 100 deles estão relacionados com viagens internacionais”, acrescentou o autarca londrino.

Segundo Sadiq Khan, “há cinco boroughs [o equivalente às freguesias] em particular onde há um grande número destes casos”. O autarca pede ao governo britânico que acelere a vacinação naquelas áreas da capital, incluindo aos jovens londrinos, uma vez que esse esforço poderá contribuir para mitigar a disseminação da variante indiana no país.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

variante indiana da Covid-19, assim designada por ter sido detetada inicialmente na Índia — que atravessa atualmente uma grave crise de disseminação do coronavírus —, é uma das variantes que a Organização Mundial da Saúde considera serem mais preocupantes, uma vez que pode ser mais infecciosa e mais resistente aos anticorpos.

Até à semana passada, já tinham sido identificados em Portugal nove casos da variante indiana, com as autoridades de saúde portuguesas a confirmar que ainda não existe transmissão comunitária daquela variante do vírus. No país a variante dominante continua a ser a do Reino Unido, responsável por 91,2% dos casos de contágio identificados em Portugal.

A notícia de que já foram identificados 400 casos da variante indiana em Londres é conhecida no dia em que Portugal abriu as fronteiras aos turistas britânicos. Portugal encontra-se atualmente na “lista verde” do Reino Unido, o que significa que os passageiros podem viajar entre os dois países sem necessidade de quarentena (embora seja necessário apresentar teste negativo à Covid-19).

O presidente da região de turismo do Algarve disse esta manhã ao Observador que já nesta segunda-feira são esperados 5 mil turistas britânicos no Algarve.