Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego caiu em abril pela primeira vez desde há cinco meses. Ainda assim, no mês de abril estavam registados 423.888 desempregados, menos 8.963 do que em março (uma descida de 2,1%).

Um dado importante, apesar da descida no número face ao mês anterior, a comparação com o ano passado não é boa. Em abril deste ano, o número de desempregados subiu 8% face ao mesmo mês de 2020, naquele que foi o primeiro mês completo em contexto de pandemia.

De acordo com o ministério do Trabalho e da Segurança, “o desemprego registado desceu em todas as regiões em abril face a março, com as reduções mais expressivas a ocorrerem no Alentejo (-4,7%) e no Algarve (-3,5%)”. O desemprego também desce, em termos homólogos, em abril nas regiões do Alentejo (-6%) e do Centro (-1,2%).

O Instituto do Emprego e da Formação Profissional (IEFP) – que compila estas estatísticas mensalmente – explicou, por seu lado, que “para o aumento do desemprego registado, face ao mês homólogo de 2020, variação absoluta, contribuíram todos os grupos do ficheiro de desempregados, com destaque para as mulheres, adultos com idade igual ou superior a 25 anos, os inscritos há um ano ou mais, os que procuravam novo emprego e os que possuem como habilitação escolar o secundário”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR